Festa de Portugal


A maioria das pessoas não gosta de ler. Mas a maioria das pessoas também não gosta de dizer que não gosta de ler. Porque não fica bem. Por outro lado, dar a entender que lemos muito também não é positivo e logo atrai conotações pouco favoráveis como rato de biblioteca, ou em expressões mais fashion, nerd/geek, etc.
De modo que em relação ao tópico “leituras” há que ser extremamente cuidadoso, não necessariamente na escolha daquilo que de facto lemos, mas sim do que mostramos ler. Disso depende a nossa reputação!
Ora ainda assim, eu nunca escondi a ninguém que leio o Harry Potter. Ou melhor, que li todos desde o primeiro, que gosto bastante, que estou ansiosa pelo próximo que será o derradeiro, e que ainda não acredito que o Dumbledore morreu!
No entanto, de gostar de ler o Harry Potter a querer viver com ele, ainda vai uma certa distancia não é?
Pois seria…

Dia 28 de Fevereiro, um dia como todos os outros. Não para mim. Foi o dia em que a Ana e a Vanessa se mudaram cá de casa. A separação não foi litigiosa e a divisão de bens fez-se pacifica e ordeiramente. O motivo não foi traição nem diferenças irreconciliáveis. Sucede que a partir de dia 20 de Junho o proprietário da casa quer tê-la disponível e as minhas ex-companheiras ficam em Siena até meados de Julho. Por isso quando souberam que estava disponível um quarto duplo no andar de cima decidiram aproveitar, porque quanto mais tempo passa mais difícil é arranjar uma casa.
Vinha então eu a descer as escadas do andar de cima, onde agora estou frequentemente, quando vi a porta da minha casa entreaberta e a luz acesa. Não era eu, não eram elas, quem seria?
Intrigada, entrei em casa devagarinho e logo dei de caras com o senhorio que m encarou sorrindo e a seu lado, também sorridente, o Harry Potter versão espanhola.
Nem uma hora completa tinha passado desde que elas haviam saído de casa e já estavam a substituir assim, um lugar que na verdade não é substituível…
Posto isto, estou então agora a viver com o Harry Potter (versão espanhola) e a troup Gryfindor (na mesma versão) está cá sempre enfiada em casa, como se isto fosse a sala comum da equipa. Até quando o Harry Potter não está em casa, eles estão. Ontem 5 vezes a campainha tocou, e 5 vezes era para ele. E isto, só nos 5 minutos que eu estive em casa e que não estava no banho!
Não há feitiços mas há fumo e cheiro a tabaco, no perímetro do quarto dele e arredores…
Também não se joga Quidditch mas ele deixou na sala um tabuleiro com o “juego de la oca” e disse para jogarmos quando eu quisesse. Também disse que podia comer os patés de frango feitos pela avó dele, e que quando precisássemos de papel higiénico e outras coisas parecidas ele roubava não sei de onde. Rematou dizendo orgulhoso que fazia a vida a roubar (foi uma piada, mas eu não achei graça). Pediu-me o secador de cabelo emprestado. Enfim, do Harry Potter verdadeiro talvez sejam só mesmo as feições e os óculos, mas isto não é um original e com falsificações já se sabe como é…Pelo menos não ocupa espaço nem tempo da casa de banho, o que é bastante bom, e como não sabe cozinhar também não deixa loiça suja por lavar, porque nem sequer a chega a usar.
Mesmo assim, iniciei uma re-procura de quartos individuais, até porque parece haver alguns mais baratos do que este.
O dia 28 foi também especial por ter começado de uma maneira muito particular, há meia noite às voltas por Siena numa caça ao Tesouro preparada para a nossa amiga Ana que fazia anos. Claro que depois de andar a cidade toda trepando estátuas e sinais de transito, espreitando os caixotes do lixo e fazendo perguntas a desconhecidos, a prenda dela só podia estar em casa, escondida na máquina de lavar!!! ih ih ih

Esta quarta foi festa de Portugal no Barone Rosso. O que quer dizer que estavam pendurados no tecto um cachecol de Portugal e uma bandeira de cabeça para baixo. Música portuguesa nem uma, mas só nós, portugueses, é que reparámos. Todos os outros fartaram-se de ouvir música portuguesa: Las Ketchup, Tribalistas, Sérgio Mendes, e tudo o que fosse espanhol ou brasileiro.
Viva Portugal!!!

E hoje vou concluir com alguns pequenos “à partes”:

- As investidas dos italianos continuam ferozes e descabidas, podendo suceder a qualquer momento em qualquer lado: na discoteca “Olá como te chamas?”; a caminho da universidade “Só te quero dizer uma frase. Vi-te ali ao longe, gostei muito de ti, quando é que podemos sair?”; na papelaria “É portuguesa? Eu falo Brasileiro e ensino italiano, podemos fazer um intercambio de explicações português/italiano?”; à saída do supermercado “Desculpe, desculpe, é muito bonita, quer ir tomar um café?”, etc, etc, etc…
Respostas modelo: “Não falo italiano” ou “Tenho namorado”. E quando necessário, acrescentar à segunda resposta modelo “Sim, ele está cá em Itália” ou “Ele é muito ciumento”.

- Ainda não houve uma única vez em que conseguisse entrar e sair na faculdade pela mesma porta, apesar de fazer o mesmo caminho tanto na ida como na volta. Eu digo e repito que não é por acaso que aquilo está dentro do Hospital Psiquiátrico!
Ontem no elevador carreguei para o 3º piso e o mostrador indicou que estava no oitavo. Mas já não ligo, o desprezo é a melhor resposta.

- Decidi envolver-me em alguma actividade extra-curricular e então fui pedir informações. Deram-me um papel com as actividades disponíveis. Muita ginástica e muita aeróbica, cuba dance, air dance e dance building. Estou curiosa quanto a essa tal de air dance e vou tentar saber o que é até ao próximo post.

- Há um pacote de açúcar italiano que diz assim: Saddam “Lo zucchero è pieno di vita”.

Comentários

Neuza disse…
Há uma rapariga na minha turma que ia vibrar com tudo isso do Harry Potter. É verdade, nós gostamos e acompanhamos a trama, como tu disseste, mas ela é completamente fanática...daquelas que até se mascara do dito rapazinho para ir à ante-estreia do filme. Por ai se depreende que, se ela estivesse no teu lugar, estaria a viver um sonho. Ou nao.
O seu nome?? Rita Jorge.

:)
Rita disse…
Deves ler mais. Tu e muita gente! Afinal, quantas mais são as pessoas, além de mim, que sabem escrever CACHECOL?? Cascol... Quando eu penso que já vi tudo, toma-te! Uma desilusão destas...
Anónimo disse…
Desculpa lá Deus, mas tens de confessar que tens saudades da FCSH. Afinal lá só há uma entrada... e aquelas pessoas chatas que insistiam em falar sobre coisas religiosas e afins sempre que tu passavas com a tua mala vermelhas, ainda te lembras?

PS- Esta caneta é tua?
Alê disse…
Oh rita catita experimenta tar a falar 5 linguas ao msm tempo e´ainda a escrever em italiano nas aulas.. e claro, n ter tempo p escrever/reler os posts pq n tens net em casa.. tão dpx diz-me se t lembras q cascol é cachecol...
carla disse…
Opa eu ia mesmo falar da Rita Jorge da minha turma, mas a dona Neuza passou-me à frente. N faz mal...
Devo dizer que não sou grande fã do Harry Potter...também nunca me dei ao trabalho de ler nenhum dos livros! Já vi um dos filmes, mas não sei qual. Fico feliz por saber que há pessoas como tu e como a neuza (que sei) que adoram esse género. lol bjitos**

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!