Il Giorno della Dona

A 8 de Março de 1857 as operárias de uma fábrica de Nova York fizeram grave, reivindicando melhores condições de trabalho e igualdade. Ficaram fechadas na fábrica, onde deflagrou um incêndio que levou a vida de 130 destas mulheres. É em homenagem a estas lutadoras que se celebra o Dia da Mulher. Mas é também e sobretudo em homenagem à sua luta, à nossa luta. Porque tantas vezes os homens se esquecem de onde vieram, antes de chegarem a ser.


8 Marzo - Festa per le donne - Angeli e Camerieri Sexy

Diziam assim os flyers e posters da Essenza, espalhados por Siena. A essa informação se acrescentava a apresentação de um calendário de modelos masculinos. Na Vanilla, uma outra discoteca, havia California Dream Man e o homem mais sexy da Europa!
E com tudo isto que havia não é que nós fomos parar a um sítio onde não havia nada!!!
Como é que foi possível perguntam vocês? Eu passo a explicar:
Aproveitando a ausencia do Harry Potter fizemos um jantar chez moi - eu, ana, Vanessa, Maria, Matilde e Julia. Um menu requintado (aproveitando a "boa vontade" do Dani comprámos tudo o que queríamos que ele depois carregou os sacos) com pão fresquinho, tostinhas, pastas de atum com maionese feitas pela je em colaboração com a Chef Ana, saladinha, tomates, cuscus à la Matilde e pizzas congeladas com um toque de molho 4 queijos por cima das margueritas. A banda sonora foi seleccionada a dedo, músicas Girl Power tipo Cindy Lopper ou baladas de Bryan Adams e Elvis Costello, daquelas que nos fazem derreteeeeer como um iceberg no auditório 3 da Torre, quando o ar condicionado está avariado.
A bebida confeccionada pela minha pessoa estava intragável. Vodka a mais, sumo a menos e nem meio pacote de açúcar foi suficiente para a tornar bebível.
Depois do jantar ainda aproveitámos o "juego de la oca" (o Harry Potter disse que podia usar não foi?) para fazer uma adaptação: bebia-se nas casas especiais, e na oca duas vezes mais!
Enchemos de música o caminho até ao autocarro, que nos levaria a Essenza,com o "TI AMO TI... AAAAAMO!" que ia subindo de tom de acordo com as instruções da maestra Julia. E deste modo descobrimos o mais eficaz repelente para as melgas que são estes italianos: eles vinham e nós começávamos a cantar ( a berrar estridentemente) e eles afastavam-se de imediato, hipnotizados pela magia das nossas vozes de sereia!
Na paragem estava o autocarro da Vanilla, ao qual subimos porque não somos esquisitas,Angeli e Camerieri Sexy ou California Dream Man, era-nos indiferente. Mas 5€ a mais no preço da entrada já faz uma certa diferença, e então descemos do autocarro logo aseguir.
Quando veio outro autocarro, subimos de novo, muito apressadamente, e descemos ainda mais drápido porque aquele não era o autocarro da Essenza, nem de qualquer outra discoteca, mas uma carreira que liga Siena a um par de aldeólas vizinhas.
Então, cansadas da espera pelo autocarro de Essenza que já estava 40 minutos atrasado, pegamos nas nossas vozes e no nosso "Ti Amo" e fomos para a Enoteca (Bar de hip-hop com vinhos, famoso aqui em Siena) onde também havia uma festa para nós. Festa que se revelou igual a todas as outras noites de Enoteca. Queriamos os homens de sonho da California, queriamos os anjos e os empregados de mesa sexys, e ficámos sem nada! Como diz a boa da sabedoria popular... mais vale um pássaro na mão, do que dois a voar!
O melhor que conseguimos foi uma oferta de bilhetes para o próximo jogo do Siena com o Inter, já que eu conehci um rapaz brasileiro que está a jogar na equipe de futebol e que se comprometeu a arranjar entradas grátis. (E não Ana, por muito que te custe a acreditar, ele não se chama Taurus, chama-se mesmo Douglas).


Enfim, a noite do giorno della dona não foi como imaginávamos, mas valores mais altos se levantam: ter orgulho em ser mulher!!!

Legenda: foto a ser colocada brevemnete porque se encontra na máquina da Matilde.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens