"Noites fora"


Bom dia senhores passageiros, sejam bem-vindos a Siena. A temperatura exterior ronda os 20º graus para cima. O céu apresenta-se limpo e tendo em vista a sua preservação pede-se aos senhores passageiros o favor de não atirar bacoradas para o ar. Aconselha-se o uso de protecção solar, caso contrário, os riscos são vermelhos e ficam marcados nas partes do corpo que estiveram expostas ao sol sem a devida protecção.

Advertências feitas, comecemos a nossa viagem por estes últimos dias em Siena, fase pós Roma.
Neuza e pombos regressaram ao lar doce lar, tendo conseguido não perder o avião mesmo apesar do Iuri se ter lembrado de ir comparar queijos ao Conad, quando faltavam apenas 10 minutos para a partida do comboio que os levaria a Pisa. Em Pisa então apanharam o avião sem saberem que por cá eu encontrei o corta-unhas do Iuri, cujo desaparecimento havia criado grande polémica. Estava em cima da secretária, tal como haviam estado roupas, toalhas, malas, e provavelmente por isso, se manteve impossível de localizar durante tanto tempo.
De corta-unhas para enleios emocionais: a nossa amiga Vanessa continua, regularmente, a dar uns beijinhos ao “João Manuel” (Juanma de Juan Manuel), amigo do nosso amigo Menchi (o “compagno”, inicialmente apresentado como Harry Potter). A propósito, o “compagno” está em Espanha desde que eu voltei de Roma, mas quando regressar, no dia 23, vai levar um puxão pelas “orejas abajo”! Tão não é que se foi embora e me deixou, assim em jeito de souvenir, a cozinha toda desarrumada e a loiça toda suja?!
Enfim, estávamos nos enleios: my dear Alana, a nossa glamorous girl da London, com pais espanhóis, enleou-se agora com um jovem também ele arraçado, mas entre Brasil e Itália. Combinação explosiva! Vinte anos e cor de Brasil, o que é aliás um pré-requisito nos homens de Alana. E diz ela que ele trabalha nas obras, mas dado que também diz que o pai dele tem uma loja da La Perla e a mãe tem outra de uma famosa marca italiana de roupa interior, dizemos nós que houve qualquer coisa que ela percebeu mal. Eles conversam em italiano (ele fala e ela diz que sim)… enfim, prevejo alguma nebulosidade no futuro deste enleio.
Há também um grande nevoeiro que esporadicamente invade a memória do meu vizinho Matt. O clássico vizinho giro tende pois a esquecer-se que tem namorada quando bebe uns copitos a mais… E então salta-lhe dali toda a sua veia italiana, e qualquer dia, ou melhor qualquer noite, porque isto só acontece à noite, salta-lhe um par de estalos na cara. Na melhor das intenções, caros leitores! Para ver se ele volta a si, ao seu self predominantemente inglês. É quase um caso clínico de dupla personalidade, e depois ele não se lembra de nada, ou pelo menos age como tal. Chi sa?
Felizmente nós lembramo-nos de tudo o que se passa à noite, até porque nestes últimos dias, é a única altura em que se passa alguma coisa. Já que de dia temos estado sempre a estudar e a apanhar sol no Parque. Ao som dos tambores das contradas, que ensaiam todas as tardes, com crianças que ainda nem têm meio metro! Qual escuteiros, inglês, natação, futebol, judo… aqui em Siena, se perguntarmos às crianças quais são as suas actividades de tempos livres elas vão dizer, com muito orgulho, que é ir tocar os tambores das contradas! E mais nada! De pequenino é que se torce o pepino!
E assim se passam os dias em Siena, sol e livros durante o dia, música, festa, Piazza ou filmes, pela noite.
E agora já está na hora de ir para o Parque estudar, que esta Sexta tenho o meu primeiro exame em Itália!

Senhores passageiros, a viagem de hoje chegou ao fim. A minha pessoa agradece terem escolhido voar pelas minhas estórias e palavars-cruzadas de ideias. Até à próxima viagem:

“Chill out! Don't have a baby!!! Do you know what I mean?"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!