"Piove?"


Há uns dias andava eu reclamando, que planeamos ir jogar ténis e nunca vamos. Que planeamos montar uma equipa de basket e ainda nem temos bola. Que planeamos ir ao bowling mas ainda nem sabemos onde é. Enfim, dizia eu, do alto do meu pessimismo, que não vou chegar a fazer nenhuma das coisas simples que queria fazer! Até porque, embora eu não saiba explicar como, já só restam dois meses…

Ontem foi Domingo, amanhã é feriado, hoje é ponte. Faculdades fechadas, ruas apinhadas, e nuvens carregadas. O cenário ideal para irmos comprar brincos para mim e uma daquelas coisas que faz caracóis no cabelo e que eu não sei como se chama, para a Alana.
Espremidas pelo tráfego de peões, que piorava à passagem de um ou outro carro, iam-se ouvindo protestos contra os turistas que enchiam as ruas. Depois passaram uns belgas a pedir informações e a Alana aproveitou também para protestar contra os belgas. Afinal, porque é que os Belgas têm de ser sempre tão simpáticos, tão educados, tão civilizados!!! Que irritantes não é?...
Estávamos nós ao pé de uma “lojinha do chinês” (sim, elas também invadiram Itália), quando começou a chover. E isso não estava de todo nos nossos planos!
Primeiramente refugiámo-nos numa loja de roupa. (Apesar de a Vanessa estar preocupada em como íamos sujar o chão da loja com os nossos sapatos molhados.) O que vale é que a Alana não se preocupa nada com isso, puxou a Vanessa para dentro da loja e ainda disse a alto e bom som que as coisas eram todas feias e que pareciam muito ”cheap”.
Decidimos voltar para a chuva. Entretanto as gotas começaram a cair como se estivessem chateadas com as pessoas! Enquanto corríamos (do lado direito porque a Vanessa dizia que chovia menos aí) a Alana reparou que uma das suas botas tinha um buraco. A “Vi” logo respondeu, acenando com os dedinhos dos pés, para os quais olhou tristemente dizendo “Eu sabia que devia ter calçado outra coisa”. Eu estava de botas, sem buracos, e andava aos pulinhos a cantar à chuva. Tentei animá-las com o “Singing in the rain” e um ou outro verso do hit das Onda-Choc “Passear à chuva é bom (não digas que não presta)”. Não funcionou. Certamente nenhuma delas é elemento de água pelas leis do Zodíaco. Já eu, cangarejo por nascimento, como se sabe.
Dizia-lhes então que já estávamos mesmo molhadas, não havia nada a fazer! Apenas aproveitar! Que temos de aproveitar ao máximo cada momento e que elas não estavam a tirar o maior partido daquela enchente de gotas que nos saudava!
Entrámos num banco mas logo decidimos sair. Não íamos passar ali a tarde toda à espera. O melhor era irmos para um café. Eu bebia o chocolate quente que me estava a apetecer desde que saímos e esperávamos que a chuva passasse, sentadas e quentinhas. A Vanessa disse “Claro, à vontade, vamos não se preocupem, eu só estou de chinelos!”. E mais uma vez foi assolada por aquela sensação de que talvez devesse ter calçado outra coisa… Porém, quando chegámos à “Nannini”, esta estava a abarrotar e nós a pingar do nariz, das orelhas e até das pestanas! A Alana recusou-se a ficar ali e disse que ia para casa. De facto, se já tínhamos ido tão longe, mais um bocadinho não ia fazer a diferença. E desta vez já estávamos mesmo encharcadas, não havia nada a fazer!
Eu apontei o lado bom da situação: pelo menos agora tínhamos as ruas só para nós! A multidão havia-se refugiados nas bermas, nas lojas e nos cafés. Mas por algum motivo elas estavam mais interessadas em chegar rapidamente a casa do que em andar aos pulinhos e às voltinhas à chuva nas ruelas de Siena! Por outro motivo que também desconheço, as pessoas estavam todas a olhar para nós. Ah pois, se calhar era porque éramos as únicas a andar na rua e parecia que estávamos a derreter!
Eu já andava a engolir água e sentia o nariz todo inundado, como quando mergulho sem o tapar… E ainda assim se soltavam de mim as maiores gargalhadas! A Alana dizia que já nem conseguia ver, enquanto o lápis preto lhe escorria pelas bochechas, e eu ria-me! A Vanessa perguntava se parecia que também ela estava chorar, e eu ria-me. Houve uma altura em que também deixei de conseguir ver, mas continuei a rir!
Um senhor que também não devia estar a ver muito bem, perguntou-nos, todo contente e sequinho, se estava a chover. Eu e a Vanessa, a rir, respondemos o óbvio: Não!
Eu parecia um disco riscado sempre a dizer como o nosso passeio à chuva estava a ser divertido! Como estar encharcada das pontas espigadas dos cabelos até às unhas dos pés, o que era especialmente verdade no caso da Vanessa, era divertido! A Alana no entanto, parecia algo resistente a esta ideia. Mesmo quando eu lhe disse que era uma espécie de ida à praia, como ela tanto deseja! Ela tentou olhar para mim, mas não conseguia abrir os olhos. E depois de me responder que “sim”, que era exactamente a ida à praia com que ela havia sonhado, exclamou, já bastante perto de casa “This is the worst day ever!!!”. E mal acabou de pronunciar estas palavrinhas… SPLAAAASH!!! Não, ninguém levou o pé ao encontro de uma poça. Antes veio a poça ao nosso encontro, por obra de um carro que passou todo acelerado, sem o menor cuidado ou atenção para com as nossas pessoas em estado de liquidificação. Foi então que, ainda virada para trás a insultar o condutor, a Alana se rendeu finalmente ao espírito de “quem anda à chuva molha-se” e rebentámos as 3 no clímax do riso!

Chegámos a casa e parecia que tínhamos acabado de sair de um banho em que nos havíamos esquecido de tirar a roupa: os cabelos a pingar, as jeans coladas às pernas como collants, as blusas já quase transparentes, as nossas faces autênticas piscinas…
Chuveiro quentinho para todas, que soube melhor do que nunca, e eu fiz o meu próprio chocolate quente, com o Colacao do Menchaca!

Não sabia se estava a chorar de tanto rir ou de tanta água que me tinha entrado nos olhos. Foi então que me pus a pensar, como valem muito mais estes momentos não planeados! E como ainda bem que a chuva molha, ainda bem que a chuva encharca! Porque só assim se pode sentir o seu verdadeiro sabor…

…a mim, a chuva sabe-me a vida!

Comentários

Anónimo disse…
Por cá, a àgua tem estado mais seca, logo molha menos. Tambem, quem sai à chuva, acaba por se queimar...
espirito_Ninja disse…
a foto do canto inferior direito tá linda!nem te reconhecia!ahahah
maravilhoso :)
*****
Alê disse…
estes comentarios anonimos deixam-me a apanhar do ar.. ou melhor.. da chuva!
Ana disse…
Lindas! Simplesmente lindas! Eu ate acho que deviam adoptar o "look wet" para sempre, ficam super giras... Então a Alana ca franjinha toda colada... Ui!!

Opa porque é que estas coisas giras so acontecem quando eu não estou ai?? 6 meses! 6 meses que ai estive e nada... basta sair por duas semanitas e PIMBA!! Siena ganha vida propria!

È pa nã se rirem de mim que aki tb esta a chover a potes!!
Ja sabem que a minha caixinha de medicamentos (sim a caixa de sapatos amarela que está no meu armario) é comunitaria, por isso se precisarem de Aulin e pastilhas para a dor de garganta é so atacarem!!!

Fiquem bem! Um grande beijo pas minhas tres princesas molhadas!!!

PS: a coisinha que a Alana quer para fazer caracois chama-se difusor! Se ela quiser eu levo o do meu secador para ela usar!!
RUITIO disse…
Olá Alê
queres que mande um guarda chuva?
aquele...preto?
beijocas

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens