Roma – conclusão (ainda segundo a mesma pessoa)


Pré – requisitos: ler os dois testamentos anteriores aos quais, ironicamente, chamo posts.

Fomos a Roma e não vimos o Papa, mas não ficámos tristes. Vimos Roma do Parque do Janícolo, que é no outro lado do Trastevere, a subir, a subir, a subir. A primeira vista panorâmica que encontrámos era realmente muito bonita. Em frente a uma fonte também linda e com a vantagem de não ter monhés fotógrafos. A vista porém, tinha os telhados e as antenas da embaixada espanhola na frente… O que nós não sabíamos é que aquela não era “a vista” que o meu livro sobre Roma mencionava como a mlehor panorâmica da cidade. Essa, a verdadeira, descobrimo-la depois, mais acima, na Ple Garibaldi, quando apanhámos um autocarro (sem bilhete) que parou lá. Sem bilhete porque nos autocarros italianos não se pode comprar o bilhete no veículo. Vendem-se nas estações e nas tabacarias, as quais raramente se encontram perto dos autocarros, pelo menos daqueles que eu quero apanhar…
Ao pé da boca da verdade, estão as “relíquias” de S. Valentino. As relíquias são alguns ossos e o crânio do Santo, com uma fitinha à Rambo sobre a testa, ou o que resta dela, a dizer “S. Valentino”. Acendemos-lhe duas velinhas mas por enquanto nada ainda…
Agora vão ficar vocês a saber, que eu subi a um dos leões da Piazza del Poppolo, e a Neuza tirou 4 fotografias. Quem não sabe, é o senhor polícia que me veio mandar descer. (Aparentemente é proibido estar em cima dos leões do monumento central da Piazza del Poppolo…
Entretanto é bom que se saiba que o Iuri e a Nocas passaram o tempo a pregar-nos pequenas partidas, sendo a última sobre não terem comprado os bilhetes de regresso como havíamos combinado, e já não podermos voltar para Siena. Foi a gota de água! Mas eles não sabiam com quem se estavam a meter… E nós vingámo-nos dizendo que a Câmara de filmar do Iuri tinha ardido, porque o Menchaca (o meu compagno) se tinha esquecido de a tirar da tomada, como eu lhe tinha pedido. E só quando chegámos a casa é que os pombos descobriram que quando o Menchaca “ligou”, eu estive na verdade a falar sozinha ao telemóvel (em espanhol) e que a Câmara afinal funcionava e não estava carbonizada!
No caminho de regresso vi um ovni no céu, que nos perseguiu o tempo todo! Mas o tempo todo! A Neuza lembrou que da última vez que eu vi um ovni era um avião. Mas este era um ovni, veio atrás de nós até Siena! “È um ovni camuflado de estrela” disse eu à Neuza. Ela limitou-se a rir. Isto porque na verdade a Neuza é um extra-terrestre disfarçado e estava a tentar desviar a minha atenção (e vocês pensavam que sabiam quem era a Neuza!)

Mas se há coisa que ninguém sabe e que ninguém imaginava, incluindo eu, é que a Neuza fosse capaz de roubar um avental com os queijos de Itália! Pois assim foi, com a minha cumplicidade e orientação! Afinal, roubo são os preços dos souvenirs! E ninguém deu por nada, mesmo passando eu a olhar fixamente para ver se havia testemunhas e passando a Neuza com o avental dobrado em baixo do braço em vez de o pôr no saco (a voz da inexperiência)!
Isto foi hoje, já em Siena, mas não deixa de fazer parte desta nossa grande viagem, e principalmente, é algo de diferente! Porque a despedida da Neuza tinha que ser marcante! Claro que se eu contar ao meu “compagno” que roubámos um avental ele vai dizer “grande coisa” em espanhol. Mas para nós foi marcante!
Uma vez juntas a ver as estufas da DRAA do Patacão, quem diria que anos depois, juntas estaríamos, a roubar aventais em Itália!

Comentários

neuza disse…
Lindooooooooooo! =D Adorei este final de testamento e o Alberto adorou o avental!
Já tou cheia de saudades de estar aí, foi realmente marcante e até fico nostálgica quando vejo a foto horrorosa que o estupido do monhé nos tirou (a descrição da minha pessoa na dita foto ficou perfeitinha, não conseguiria fazer melhor).

Itália rulou milhões, desde a dança dos pavões na Enoteca até ao roubo de aventais nos souvenirs, incluindo as tortilhas das chicas, das quais me lembro sempre que tenho fome.

Baci baci******* eu não sou ET!
carla sá disse…
bem li todos os testamentos das vossas experiencias, até aqui à conclusão. PARABÉNS Alexandra escreves duma forma espectacular... :D
Gostei mt das vossas aventuras, das vossas negociações de preços, tentativas de fuga, furtos bem sucessidos e até as vossas partidas...
bejufas***
Alê disse…
xarlota amore mio foi mt bom acredita... mas teeria sido ainda melhor se tivesses aqui connosco! mais n seja pq qd n tivessemos nada q nos fizesse rir nos riamos de ti!
Brincadeirinha xuxu, tenho msmo mta pena q n tenhas podido vir...
Mi gota buti di ti********
Rita disse…
oh pá! saudades!

(dos leões amiga, dos leões!)
Carla disse…
YAH YAH SAUDADES SAUDADAS :)
Em roma nós vimos rapazitus mutio giros... muito giros até.
...dos leões dos leões :)
JCarvalho disse…
Ai ai amor.. lá terás que levar porrada! com ou sem anjinas! Tou farto de te dizer que não podes roubar mais nada!

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens