"Matuca" la tartaruga



La vita em Itália vai como vem, cada dia uma aventura, cada noite uma lua nova...

Ontem à noite fui ao jantar de fim de "corso" do Professor Boldrini. O "corso" em questão é "Comunizione Instituzionale" (aquele exame que eu não tive e depois tive 30). E o professor em questão é aquele senhor de um metro e 50 e poucos, que não gosta do Berlusconi e que diz palavrões sem parecer mal educado. São assim as pessoas que nos fazem crescer só de as ouvir falar!
Lá foi a turma toda e o professor, indivíduo de destaque no Jornalismo italiano, amigo de gente importante, vinha com uma daquelas pulseirinhas dos desejos, às cores. O meu olhar não conseguiu disfarçar o espanto e então o professor começou-me a explicar que tinha sido abordado por um indivíduo grande e preto que lhe queria vender uns livros e umas esculturas. E ele, para não parecer racista, deu-lhe atenção e comprou a pulseira que entretanto havia sido amarrada ao seu pulso. Mas só depois de pagar 7€ pela jóia, é que foi informado que teria de mante-la até que ela se rompesse, caso contrário dá azar. Seguiu, com a pulseira às cores, para um encontro com o Presidente do Banco Monte di Paschi di Siena (o senhor que é praticamente o dono de Siena)e parece que também este não conseguiu esconder o espanto e o meu professor respondeu-lhe: Foi a Democracia!
A nós disse-nos que tinha esfregado o nó no banho e que não se desatava nem por anda. E passou também o jantar a tentar desfiar a pulseira mas também não teve sorte.
De modo que agora lá vai o Professor Maurizio Boldrini e a sua pulseira dos desejos às cores (não và o Siena descer para a sèrie B se ele a tirar antes de tempo...)
Depois do jantar, a turma foi toda para casa do professor, que ele é do tempo dos serões intelectuais e das pessoas inteligentes, e eu, que sou do tempo da Barbie e do Dragon Ball, fui para a feira.
Na feira, a Maria e a Julia compraram 5€ de bolinhas para atirar a jarros e ganhar qualquer coisinha. Acabou por ser a Ana, que, ganhou um peixinho com uma só bolinha! Mas nós queríamos era a tartaruga para oferecer à Matilde que faz anos na Segunda! Então, dado que uns jovens que ali estavam tinham ganho uma tartaruga e não pareciam muito entusiasmados para tomar conta do animal, eu propus a troca. Eles não só nos deram a tartaruga como ainda nos deixaram ficar com o peixe. Nós gostávamos muito do peixe, e por isso mesmo decidimos devolve-lo! É que já vai ser difícil o suficiente tentar manter a tartaruga viva até Segunda. A "Matuca" está bem obrigado, sobreviveu a primeira noite e está ali emergida num taparuere ao pé da televisão. Agora já só faltam 3 dias!
Seguiu-se um passeio pela Piazza, um pouco de Karaoke com o "Maracaiiiiiiibo" ao rubro e assim se passou mais uma "serata" das mil e uma noites de Erasmus...

E para mais detalhes sobre a vida em Siena é favor consultar amanhã (sexta-feira) a revista Ípsilon do Público.

Legenda: Julia e o peixe devolvido, com "Matuca" la tarataruga e um dos rapazes que não pareciam muito entusiasmados para tomar conta do animal

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!