Aurevoir Louis


"Saudades, só os portugueses sabem senti-las bem, porque só eles têm uma palavra para dizer que as têm"

Há no entanto uma excepção: chama-se Louis. Não é português, porque é belga, mas fala potuguês, porque viveu no Brasil.
E depois da festa surpresa que lhe fizemos ontem, de certeza que hoje, de regresso a casa, há de saber muito bem o que são saudades (saudades da gente claro está!).
A galera do Brasil organizou-se com o clã Erasmus e enquanto a Vanessa (brasileira, não confundir com a Vanessa portuguesa que parece brasileira)enrolava o Louis, a gente preparava uma festinha na casa do Rafa.
"Surpresaaaaaaaaaaaaaaa!!!" gritámos a plenos pulmões quando o Louis entrou pela porta e ficou a olhar para nós com cara de belga abananado.
Mas era uma cara de belga abananado muito feliz!
Para além da nossa preciosa presença, a Matilde teve a ideia de oferecer uma bandeira da contrada do Louis (contrada do Unicórnio) autografada por todos nós.
E depois foi festaaaaaa! A música era boas as pessoas estavam animadas, tirando um que lá andava a tirar fotos cada vez que alguém se mexia. "Pero Alê este chico tiene algun problema con las fotos no?" dizia-me a Matilde, com o seu sotaque da Patagonia e aquela graça que só ela tem!
A verdade é que estávamos todos tão divertidos que nem nos lembrámos que era uma despedida!
Em vez de longos abraços e lágrimas no canto do olho, houve samba e reaggy, hip hop e vodka, fotos e amareto, pé de dança e alegria!

Então decidi, que quando chegar a minha vez é assim que eu quero. Quero toda a gente a dançar e a rir, de tal maneira, que só me vou lembrar que acabou quando estiver no avião. E então aí talvez chore. E se chorar há de vir um comissário de bordo alto, moreno, de olhos verdes, perguntar-me se está tudo bem!
Até lá vivo para o hoje, não penso mais nisso.

"Porque pensar é já não sentir..."

P.S - Esta manhã acordei sobressaltada com uma parada de tambores por onde ecoavam vozes gritando "Panteraaa!". Pensei: pronto, o Lucio tinha razão (ver post anterior), vieram pegar-nos fogo à casa! Mas não! Em vez de sairmos em chamas pelas janelas, cá estamos, sentados na sala-cozinha, a teclar tranquilamente.

Comentários

Louis BELGA disse…
oba alexandra,
cheguei bem em casa, valeu pela lembranca, to com saudades de vcs ja. um grande abraco, a gente vai se falando.
Bjocas
Louis
neuza disse…
Ulrimamente têm aparecido uma data de nomes novos, fico confusa :p

Quando chegares contas-me tudo como deve ser ;)

Beijooooo
Anónimo disse…
Oi rapaz!

Voce tambem ta apaixonado do Brasil? Nao aquele dos touristas, aquele do povo brasileiro!!! Claro e uma experiença inesquecivel. Poxa, tenho saudade tambem!
(Sou Belga tambem...)

Vincent

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!