E puff!!! Acabou-se CC!!!


Ainda me lembro do meu primeiro exame. Torre, sala T qualquer número. Cadeiras de plástico daquelas da esplanada. Mesas juntas em 3 fileiras, por onde os apontamentos pululavam tranquilamente de mão em mão.
Uma pergunta para fazer conversões entre o sistema binário e o decimal, outra para explicar como é que o amarelo se faz amarelo, e um problema sobre os decibéis. Ah, pois, pode não parecer, mas eu sou (desde ontem) licenciada em Ciências da Comunicação, e o exame era de Tecnologias da Informação.

Depois de dias de estudo intenso, a ler livros em italiano sobre cinema (essa área de que eu sei tantissimo!) fiz finalmente o exame de Teorie e tecniche del Linguaggio Cinematográfico!
Foram longos 40 minutos a falar em italiano sobre o Kiarostami (não conhecem? É 1 realizador famosééérrimo!) em relação com o Walter Benjamin; sobre o porquê da “parola emanazione” ser a palavra mais cinematográfica, em detrimento da “parola testo” e da “parola teatro”; e sobre o cinema enquanto arte que não é representação da vida mas limite da própria vida… Depois veio a análise técnica do excerto de 1 filme: classificar o som de entre os 8 tipos possíveis, assinalar o “campo” – “contro-campo” e “fuori-campo”; e explicar por que é que vemos os 2 personagens que conversam dentro do carro, por detrás do vidro do carro, como se o vidro fosse uma mediação entre nós e os personagens… “Perchè???”
Pouco interessa porquê, o que conta é o 28 que o professor me assinou no livrete Erasmus, firmando assim o meu último exame! E olhem que o professor é daqueles intelectuais com o cabelo despenteado e que só dizem palavras com mais de 4 sílabas!
Para festejar, a Piazza encheu-se de bancadas de madeira por cima das esplanadas dos bares e cafés, e terra a toda a volta, tipo picadeiro. Bom, secalhar isso não foi para festejar a minha “laurea” e foi porque estamos a 2 dias do Palio! Anda tudo louco em Siena: cânticos para cima e para baixo “…Viva la nostra Sienaaaaaaa…”; toda a gente de lencinho da contrada ao pescoço; cavalos a correrem pela Piazza e a serem atribuídos às diferentes contradas; homens vestidos com aquelas roupas da Idade Média a tocar aquelas trompetas como se o rei viesse a caminho e a turistada mas rápida que a luz com o dedo no botão da máquina fotográfica!!!
Os meus festejos, por certo menos tradicionais, começaram ao fm da tarde com coktails na varanda do bar S.Paulo (que até tem empregados de S.Paulo), a qual se pode alugar para ver o Pálio, pela módica quantia de 500€. Seguiu-se um “aperitivo”, o melhor até hoje, e festa espanhola na Via Porrionne. Depois, algum vizinho infeliz, dessa praga que está instalada por toda a Siena, chamou a polícia e lá vieram 3 Carabinieri, quase a pedir desculpa por terem que nos dizer para parar a música. Como sempre acabámos por ir parar à Piazza e aproveitámos para comr alguma coisa, sentadiats nas bancadas de madeira, onde estes dias ainda podemos estar de graça. No dia do Palio vem a inflação e cada lugar custa 200€ (sempre é mais em conta que a varanda do S.Paulo)…

Ora cá estou eu, licenciada e de férias em Itália até dia 6.
Digam lá se a vita non è próprio bella?!

Comentários

Rui disse…
lembras-te tão bem que não sabes que T era e chamas tecnologias da informação a tecnologia dos media! :P Como é que te conseguiste licenciar com essa memória, hein?
Anónimo disse…
Parabéns Deus.
Enes disse…
Quem é que te chama Deus?? LOL
Anónimo disse…
Várias pessoas que acreditam em Deus.
Enolough disse…
Oh! Mas temos um crente...
Alê disse…
Ora quem é q me chama Deus Nês! n vês lg q é o anónimo! pois então quem é q havia de ser?!
Alê disse…
bem que eu tinha o feeling q tecnologias da info n soava a cc...

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!