Lapsos de memória


Eu sou aquela que passa a porta da rua porque se lhe passou que vivia ali. Eu sou aquela que vai ao Centro Comercial e nunca se lembra onde estacionou o carro. Eu sou aquela que sai e deixa as chaves de casa em casa. Eu sou aquela que se esqueceu do computador no meio da rua, em Itália.

Esqueci-me de dizer, que enquanto estive em Portugal a minha mãe só me fez pratos que eu gosto.
Esqueci-me de dizer, que a minha mãe também fez bolo de chocolate e tarte de amêndoas (que eu adoro)!
Esqueci-me de dizer, que o meu pai não comprou peixe nem uma única vez (eu odeio peixe!).
Esqueci-me de dizer, que na última noite fomos ao trabalho da TC, à beira mar da Falésia… E que ela, moça de piercings e tatuagens, envergava um avental preto comprido, uns sapatinhos e uma camisa com gravata.
Esqueci-me de dizer, que me levaram a Vilamoura, apesar do cansaço e dos aumentos da gasolina. E que me levariam às 5 da manhã ao aeroporto se fosse preciso!!!
Esqueci-me de dizer, que andavam pré-adolescentes na Via do Infante (ou seria a 125?) sob a luz dos médios dos outros carros e com o barulho dos pneus no asfalto como banda sonora, a enviar-nos beijos pelos vidros eléctricos e a dar-nos os 4 piscas! Eis o romantismo moderno no seu melhor!
Esqueci-me de dizer que uma destas fotos quase me custou a vida! Foi por 1 bocadinho assim (um berro em uníssono pelo meu nome) que não fui atropelada numa das minhas tentativas de interpelação para recrutar um fotógrafo de modo a podermos aparecer todas na foto. Com a Marina de fundo! Eu sobrevivi e estamos de facto todas na foto! Apesar de que, enquanto andava eu arriscando a minha preciosa vida, algumas reclamações se levantavam aclamando que tirar fotos na Marina era uma foleirada!
Esqueci-me de dizer que a Neuza provou saber uma música com a palavra sola: “É na sola da bota/ é na palma da mão!” e olhem que ela sabe a coreografia para acompanhar e tudo! Aliás, uma pessoa diz “sola” ao pé dela e pronto! Lá vem a Neuza no volume máximo numa entusiasmada articulação gestual, como se estivesse esperado a vida toda para que alguém lhe dissesse que arranjasse uma música com aquela palavrinha!
Esqueci-me de dizer que eu e a Neuza, graças à “Sola da bota”, entre outras, ganhámos o jogo das músicas. Não foi Rita? Não foi Tânia? Não foi Xarla?
Esqueci-me de dizer que a Rita continuou a colaborar com a tiragem de fotos, mesmo vendo que aquela não era a noite da sua fotogenia a qual se ia “desfotogenando” ainda mais a cada flash.
Esqueci-me de dizer que a Xarla e a Rita, moças trabalhadoras mas sem piercings nem tatuagens, só puseram os narizinhos fora de casa porque eu me ia embora. Que a TR acedeu ás minhas preces e conduziu o meu jeep ida e volta (para o bem de todos os ocupantes e do próprio veículo) que a TC fez-nos uma muito generosa promoção no seu local de trabalho, que a Rita J. se despachou à pressa só para chegar a horas (ou aproximadamente a horas). E que a Neuza, que de tão cansada que vinha só reparou que tinha trazido os óculos meia hora depois, mesmo assim lá estava, como sempre.

Mas pelo menos… só me esqueci de dizer…

Comentários

Carla disse…
saudades... isso é amor :)

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!