Le weekend onde tudo acontece!




Este último fds mudou a minha vida no hemisfério Sul!

Sábado foi um dia de sol, e levaram-me a conhecer a famosa Vila Madalena e aRua Girassol, onde moraram, os não menos famosos, Pai e Mãe.
Nestas andanças apresentaram-me o Guilherme, facto que marca uma viragem nestae stória! Em quase um mês de estadia, foi o primeiro rapaz que eu conheci, dentro da minha faixa etária! Ah, sim, é verdade que também já tinha conehcido o Gustavo, que trabalha comigo. Então vou reformular: o Guilherme, foi, dentro da minha faixa etária, o primeiro rapaz heterosexual que eu conheci em São Paulo. E para futura compreensão do seguimento deste post, é importante contar agora que eu disse ao Guilherme que não conhecia mais ninguém da minha idade e que ainda não tinha saído à noite.
Adiante: levaram-me a almoçar num restaurante mineiro onde eu me revelei uma desilusão, porque, contrariamente aos restantes 200 milhões de brasileiros que compõem a população, eu não gosto de couve nem de arroz com feijão. À tarde fomos à rua mais chique de S.Paulo que tem um nome que é parecido com Ourives Freire mas não é bem isso. Eu não reparei, mas passou por mim um estilista famoso numa passadeira dessa rua. Chama-se Alexandre Herchcovitch e eu nunca ouvi o nome mais feio, mas achei que citá-lo daria um toque de je nais sais quoi ao blog!
Em dia de primeiras vezes, foi também a primeira noite em que eu saí à noite! A Flávia (que trabalha comigo e é a estrelinha guia que me leva mais além dopara além do circuito do autocarro)convidou-me para ir a uma festa! Era uma festa de aniversário de um chefe espanhol muito conehcido aqui no Brasil, que até tem um programa de tv e tudo, do qual, vim a saber posterioremente, a minha prima é fã. Então a festa tinha sushi português (com pão em vez de peixe), dicoteca, cuecas penduradas na sala de estar,um relógio cujos ponteiros andavam para a esquerda, e uma catrafada internacional de conceituados chefes de S. Paulo! De modo que era uma festa assim jet set, ainda que jet set específico do segmento culinário. (Muito Glamour hoje neste post)!
Na supramencionada festa, conehci o segundo rapaz heterosexual e da minha faixa etária. E como é que ele se chamava? Guillermo! E o Guillermo era assim louco e expansivo como o pai, e depois tocava flauta.
A noite acabou tarde e o Domingo começou cedo, para ir até à Lapa conehcer a tIa Chiquinha, que com 70 anos conduz mais rápido do que eu, e o Tio Emílio, que com 90 ainda a sabe toda!
O inhoque do almoço era de amcaxeira e era melhro que qualquer inhoque italiano. Mais tarde chegaram as primas, e as filhas das primas e éramos todos uma garnde família à volta de um baú de fotografias, daquelas que parecem pinturas e dão às pessoas um toque de morto-vivo com um quissá de espantalho perdido no olhar. Já para não falar nas vestimentas e adereços que acabam com qualquer hipótese dos fotografados poederem sair bem no retrato! Entre tais preciosidades descobri um cartçao de lembrança do segundo aniversário do meu pai, que passo a publicar, correndo o risco de da próxima vez que for usar o cartão de crédito, me informarem que foi cancelado.




Enquanto se vasculhavam as lembranças a minha prima mais nova (Bia, 6 anos) iam fazendo alguns apontamentos brilhantes, dignos de referência: "Você sábi falá auguma palavra ein portuguêis?" "Mi insina a falá a sua lingua!" "Eu vou com você prá Europa e a gentxi podji comprá tudo o qui eu quisé purquê eu tenho deiz môedáss", ou ainda "A minha irmã fuma maconha!".
Foi um Domingo de festa e quando chegou Segunda-feira nem doeutanto pois recebi o meu primeiro salário!!! Outro ponto de viragem! Agora, sou aprcialmente autónoma nos meus gastos, ou nem tanto, porque o salário é de estagiário e no Brasil ganha-se pouco... mas pouco é sempre melhor que nada!

A semana passou rápido, só lenta nos trajectos rodoviários e ontem à noite a Flávia conviou-me para ir jantar Pizza e eu convidei o Guilherme! E estávamos os 3 no restaurante em Higienópolis, quando chega o namorado da Flávia, apresenta-se ao Guilherme (a quem eu tinha dito que não conehcia ninguém nem saía à noite) e diz com bastante espalhafato "Outro Guilherme Alêxandra??! Você hein!!!", e de seguida começa a falar da "última" festa a que eu fui. Eu comecei a beber caipirinhas, e a conversa desviou para festas em que o namorado da Flávia tinha instaldo o sistema de som, tais como, inaugurações de cemitérios.
Cheguei mais tarde a casa do que pdevia e levantei-me muita mais cedo do que a natureza humana consente e do que o a minha religião permite. Mas como eu também não sou religiosa, cá estou, às 7.30 da manhã, a partilhar com vós os meandros da minha vida!

E a esta altura deve estar o Guilherme a pensar que eu já andei aí com uns 50 Guilhermes por essa S.Paulo fora! Não Gui, não é verdade, e eu aqui só conheço mesmo 2 Guilhermes, e um deles nem é Gulherme, é Guillermo!

Legenda- Primeira foto: eu com a flá na festa do jet set culinário; segunda foto: Cartão de "Lembranço do segundo aniversário" do meu pai.

Comentários

Guilherme disse…
Alê, não eu estava a pensar que conheceste uns 50 Guilhermes aqui em S.Paulo. Isso é exagero. Eu achava que havias conhecido uns 35 no máximo!
Bom, mas agora a história está esclarecida!! :P
Ana disse…
Sistema da som para inauguração de cemitérios?? Muito boa!! bjs
Rita B. disse…
Kirida dádô! Você tem noção que pôs não só em perigo o seu cartão mas tb a reputação do seu papai... Pois assim como eu devem existir alunos dele k vão axar imensa piada a xte post!loool

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens