ALE - MISSÃO CONTRABANDO


O dia amanheceu escuro e ameaçador, os ventos sopravam da Patagónia levando as folhas das árvores à loUcura. Ela enfiou as suas botas novas e saiu de casa com passos secos. Ao meio dia tudo mudou! Foi-se o vendaval! Ergueu-se a estrela mãe bem alto e brilhou como se nos quisesse torrar a todos. Esta mudança repentina seria já um presságio de que algo correria mal naquela segunda-feira dos últimos dias de Agosto de 2007. Mais tarde, no carro, ela já não agunetava mais! Arregaçou as mangas e abriu as pernas! E pôs a cabeça de fora porque aquele calor era insupostável (e o carro da Marina não tem ar condicionado). Depois de fazerem o que tinham de fazer, pararam. Ela pediu um corneto de brigadeiro, a senhora replicou o preço, ela deu as moedas,a senhora olhou e o choque expandiu-se pela sua cara! As suas órbitas entraram em revolução! E grito preso soltou-se-lhe imponente> "SUA MOEDA É FÁUSSAAA!!!" - "Como assim é falsa???" - respondeu ela, do alto da sua incredulidade. mas não havia anda a fazer, era falso o dinheiro, a cor diferente e não se agarrava ao íman, como a moeda da sanhora dos gelados. Havia sido descoberta! Quis correr, quis escapar, quis chegar rápido ao próximo destino, mas não conseguiu. Havia transito e um calor abrasador (e a Marina nem sequer me deixou abanar com o diploma de lcienciada dela que tinhamos ido lá buscar, a essa grande faculdade que é a PUC e onde as senhoras q vendem gelados não se deixam ludibriar por qualquer moeda falsa!).

Em minha defesa tenho a dizer que não sabia estar a portar dinheiro ilegal. E mais só falo na presença de um advogado. Mas se quiserem podemos falar de outras coisas. Posso contar-vos que o meu tio avõ fez 89 anos e que no restaurante onde fomos celebrar a data estava o Mauricío de Souza, autor desses clássicos da literatura que são as Revistas da Turma da Mônica! E pelas quais eu tenho grande apreço e uma prateleira cheia delas lá em casa. Mas eu não sabia que era ele, e só descobri depois, tarde de mais, perdendo assim essa oportunidade de perguntar se alguma vez o Cascão se vai molhar!



Posso contar que a minha prima de 17 anos me convidou para sair com ela e com as amigas de idades inferior/aproximada e me elvou para a Rua Augusta direcção centro, também conhecida como a "Rua das Putas". E acreditem, o nome tem razão de ser. Foi num desses ambientes glamorosos de botéco de rua de putas, sentada em frente a miudas de 15/16 anos que fumavam enquanto discutiam a melhor forma de proceder para n serem barardas à entrada da discoteca, que me apercebi de que aquela balada não era para mim!E com todo o respeito à boa intenção da minha prima, mandei um pedido de SOS à Flávia, que logo se protificou para me ir resgatar. Do degredo da zona centro para o agito da Vila Olímpia, lá fomos nós até ao Alibabar. Ao atravessar a rua, eu recebi o seguinte comen´TÁRIO "Essa é prá casá!", e sorri. Já onamorado da Flávia ouviu "E aí sogrão! Puxa qui filha! Parabéns hein pai!" e , vá-se lá saber porquê, não sorriu tanto como isso...
No regresso a casa, "papai" inciou uma conversa comigo de tom sério: "Sabi Alexandra, tem 3 momentos na minha vida: a primeira veiz qui mi chamaram di dj, a primeira veiz que mi chamaram di txio, e a primeira veiz qui mi chamaram di pai!" ao que a Flávia retorquiu, muito prontamente "Ahh! Pelo menos num ti chamaram de vô! e ainda bem qui só falaram pai, é purquê era só com você meismo, eu sou apenas a irmã mais velha!".



Apesar do sucedido, no dia seguinte levaram-me a uma das melhores pizzarias da Lapa e durante a semana a um outro restaurante argentino super hiper mega bom, onde um casal amigo deles me questionou sobre a economia portuguesa e sobre que expressões utilizamos para dizer "pinto" em português.

Não tenho mais nada a declarar a não ser que, se é verdade que não tenho feito tantos amigos como em Itália, os que fiz valem por todos e mais alguns!

Obrigado Flá e obrigado e obrigado Eloi (ou deveria dizer, papai?)

Lgenda: segunda foto, com o tio aniversariante, coma prima da balada, e priminha com os meus sapatos italianos a riscar o chão da casa da avó; terceira foto: com papai Eloi e garçon do Alibabar e dançando com Flá!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!