Volaaaaaaareee óóóó!



Chamam-se experiências únicas a essas sensações indescritíveis cujo significado partilhamos com mundo inteiro e mesmo assim guardamos só para nós, como uma lasqinha do nosso ser...É isso que ressoa no meu sentir, depois de tocar as nuvens e arrancar um bocadinho de céu. ..





“Sai lá dá plátafórma 1, e tem que isscrevê seu nômi atráis” “Ah está bem.. então é plataforma 1?” “Sim”.Sentada sozinha na plataforma 1, a ler os 100 Anos de Solidão, senti-me um quanto ou tanto sozinha de mais. Olhei para o bilhete, um círculo de esferográfica vermelha cercava um 8… plataforma 8!!!Lá fui eu, bufando, apanhar o meu autocarro para Boituva na plataforma 8.Uma hora e quarenta depois (claro que no site dizia que a viagem durava uma ora e 15 minutos) lá estava eu em Boituva, essa metrópole do interior de São Paulo, tão cosmopolita que eu temia que não houvesse táxis na rodoviária (nem em lado nenhum). Engano meu. Na pracinha, em frente à rodoviária, lá estavam 3 velhinhos na conversa, com 3 táxis estacionados. E em 3 minutos estava eu no maior centro de Pára-quedismo da América Latina!!! Mil e uma escolas e clubes, um bar7restaurante, pequenos aviões a descolara a cada 5 minutos, pontinhos coloridos enfeitando o céu e muuuuuuuito calor! Para lá de 30 graus! Na escola brasileira de pára-quedismo já lá estava o senhor “sombra” à minha espera “Oi eu sou o sombra, nóis vamus pulá já a seguir”. Eu acenei que sim com a cabeça fui para a casa de banho entrar em pânico. Como assim vamos pular já a seguir??? E o curso? “Alê coloca essi macacão e deita aí nessa áumofada , mais prá frentxi, iiisso. Agora dobra áis pernas e ábri os braços. Tá bom, pódji levantá. Vâmus?”30 graus no exterior, 40 dentro do macacão, e o meu “sombra” a perseguir-me com a câmara de filmar, porque afinal, um momento destes tem que ficar registrado para a posteridade!!!O avião sobe lotado para descer vazio. Lá dentro, vamos todos sentadinhos, no chão, e “encaixadinhos”, uns nos outros, em duas fileiras apertadinhas. Vai subindo, vai subindo, vai subindo… Olhei pela janela e já via tudo como se fosse uma cidade lego, para crianças. O Sombra passou-me os óculos e prendeu-me a ele, prometendo-me que não me soltava nem se quisesse. Entretanto contou-me que o pára-quedas já havia falhado 7 vezes… e depois riu-se e disse que das 7 vezes o segundo pára-quedas tinha aberto. Foi então com uma certa tranquilidade que me sentei à beira do avião, com as pernas de fora e o sombra atrás, a 3.600 metros de altura. Isto, depois de ter visto todos os ocupantes do avião desvanecerem nas nuvens, um por um, como que sugados por um aspirador gigante! Fui a última a chegar ao céu mas atirei-me a ele sem medos! (Bom, na verdade quem se atirou foi o sombra e eu que estava presa não tive escolha). A descida começa inóspita, atravessam-se as nuvens, os ouvidos congestionam, e o ar vem com tanta força que é difícil respirar… Mas o Peter Pan nunca disse que era fácil voar!Abri os braços e voei, voei muito alto desejando voar ainda mais para cima, para ficar balouçando na atmosfera por mais tempo. Mas o balouço só descia... a certa altura o ‘sombra” começou a explicar-me qual era o condomínio onde ele morava como se fosse possível discerni-los de todos os outros de Boituva e arredores...Aterrámos deslizando a bunda no ovo estrelado (termos “técnicos” de pára-quedismo). Foi super suave, não doeu nem me arranhou a bunda. O “sombra” ficou enleado nos fios do pára-quedas e eu tive que ajudá-lo a desembaraçar-se. Ao pisar a terra firme, suspirei... quero maaaais!! Vamos voar outra vez!!!





De volta à realidade, segunda-feira fui trbalhar e diverti-me muito com algumas notícias do jornal: uma rapariga de 19 anos que esfaqueou uma colega de 18 na escola, porque uma amiga desta haviabeijado o seu anmorado. Em sua defesa, a esfaqueadore diz que não foi esse o motivo mas sim o facto de a colega ter contado à professora que ela levava um ipod para as aulas. Ahhhh! Então pronto! Se foi por isso a gente até entende que ela tenho dado uma facada na garganta, uma na barriga e uma na zona p[eliva da delcatora!!! Outra notícia foi sobre uma manicure que desatou à vassourada com um estuprador que lhe invadiu à casa e teve que vir o marido dela para salvar o estuprador se não ela matava-o com a vassoura, “eu tive de defender o bandido” afirma o marido da vítima. (Vítima???)E hoje vou ao grande estádio do Morumbi ver o São paulo contra o Boca Juniors. Sobre essa partida escreverei depois um exclusivo para o site livrindirecto.net, onde escreve o meu amgio Rui (actual jornalista do Record e provavelmente o único não africano a possuir uam camisa da selecção da Costa do Marfim – “E é das mais bonitas!” diz ele, cheio de convicção!)

p.s- o "sombra" é parecido com o Malato!!!

Comentários

Izys disse…
AAAHHH inveja inveja inveja!!! saltar de pára-quedas é dos maiores sonhos da minha vida paah! GRR :P
bjoo* fati

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!