Restos do fim-de-semana aplicados a um manifesto


A luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres é já uma guerra antiga, daquelas que estão sempre na moda, como os conflitos no Iraque ou na Faixa de Gaza.
Mas antes que comecem a jogar as maos aos céus virados para Meca, a protestar "oh não! oh não! politiquices" ou "oh não! oh não! feminismo barato a esta hora e ainda nem sequer é dia da mulher", deixem-me que vos tranquilize, não é nada disso! (Apesar da imagem de alguns de vocês a tentarem descobrir para que lado fica Meca ou de bumbum para o ar a pedir clemência, me parecer bastante interessante).

Há já algumas semanas, que o meu progenitor macho me telefona todos os dias no intuito de saber se eu já verifiquei a pressão de ar dos pneus do meu veículo. A resposta é sempre a mesma: ainda não, não tive tempo. Quando na verdade deveria ser: "não, porque não há coisa mais aborrecida e desconstrutiva do que ir para uma bomba de gasolina!" É certo que nas bombas de gasolina a população é maioritariamente masculina, mas desenganem-se as mirones, que não são surfistas que andam por lá a passear! São homens rudes, famintos ou descrentes, ou ambos. Os famintos olham-nos como aqueles peixes idiotas que basta verem as nossas mãos a sobrevoar a entrada do aquário e já ficam loucos, os descrentes por outro lado, lançam aquele olhar céptico e ficam à espera para ver se conseguimos acertar com o tubo da gasolina na entrada do depósito. Como se ser mulher envolvesse algum tipo de deficiência visual ou parkinson localizado (nos dedos das mãos).
Devo confessar que numa fase inIcial tinha algumas dificuldades em abrir o depósito, mas agora pôr gasolina é canja! (Quase sempre..)
Verificar a pressão do ar dos pneus é outra estória completamente diferente! E eis a resposta verdadeiramente verdadeira à inquisição paternal: "Não, ainda não fui, porque não sei como isso se faz".
Mas no outro dia tentei ir. Enchime-de coragem e entrei pela bomba da Galp adentro, e não parei até chegar ao aparelho que dizia ar/água (e que era logo à entrada). Primeiro pesquisei a porta do carro atentamente até encontrar as indicações das medidas para cada pneu. Para cada pneu!!! Vejam só se não é o descalabro total cada pneu exigir uma medida diferente!
Ora isso das medidas vinha em "psi" e não estava explicado em português de modo que não percebi nada de quanto é que era para pôr em cada pneu. Mas mesmo assim dirigi-me à máquina para marcar 23 psi. E não é que a pirosa estava em bars!!! Foi outra luta para transformar os bars em psis e quando finalmente consegui, olhei para o pneu, olhei para as duas hipóteses que pendiam da "pirosa"lado a lado e pensei " e agora, como é que eu sei qual é o orifício da àgua e qual é o orifício do ar???". Temendo inundar o o pneu direito da frente, apressei-me em abandonar o local, tendo ainda tempo para vislumbrar um descrente a soltar aquele sorriso malicioso "eu sabia que não ias conseguir ah ah ah".

É ainda de relatar que neste Domingo de Sol decidi organizar uma mini-excursão pelas praias da linha. Eu e mais 2 milhões de pessoas! Paradas que estávamos no transito, e apesar da tremenda discrição da minha viatura ( à qual alguns chamam joaninha ou carro dos bombeiros)fomos sistematicamente abordadas por indivíduos do sexo oposto. Ora eram os pretos, ora eram os brancos, ora eram os miúdos que deviam ter roubado o carro ao pai sem ele saber...
À noite, depois de assistirmos esse grande programa de desinformação com a Paris Hilton e a Nicole Richie, fui levar as minhas "bitches" a Telheiras e acabei meia hora parada, à espera para tentar entrar na segunda circular porque o Sporting-Porto tinha acabado de acabar!

A conclusão deste post parece-me óbvia! A nossa sociedade ainda tem uma orientação extremamente machista! E a vida é de facto mais fácil para eles! Fazer mudanças radicais JÁ, afigura-se como imperativo!!! As jogadoras de ténis do circutio profissional já conseguiram igualdade nos prémios dos torneios, vamos também nós, mulheres deste país, fazer algo para torná-lo mais justo!
Há que tornar as máquinas "ar/água" dos postos de gasolina acessíveis a toda a população e colocar-lhes as devidas indicações (talvez com letras estilizadas e em cor de rosa) ou, melhor ainda, colocar lá um funcionário para verificar a pressão dos nossos pneus; há que legalizar o porte e lançamento (pela janela do carro) de bombinhas de mau cheiro para não sermos importunadas no trânsito; e não podemos permitir que a agenda do futebol imponha limites à nossa livre-circulação ( mas enquanto não conseguirmos este, é sempre uma boa ideia estar a par do horário dos jogos nas nossas áreas de actuação).
Lembrem-se companheiras, que as musas do girl power estão agora a renascer das cinzas e dos escândalos amorosos e nutricionais.
Sim, o regresso das Spice Girls é um sinal!

"Yo I'll tell you what I want, what I really really want,
So tell me what you want, what you really really want,
I'll tell you what I want, what I really really want,
So tell me what you want, what you really really want,
I wanna, I wanna, I wanna, I wanna, I wanna really
really really wanna zigazig ha"

Comentários

Lolly disse…
tenham medo... tenham muito medo! A Alexandra agora é feminista e anda aí!!! :P lol
Ale disse…
n sou nadaaaa! só n gostei d n cnsguir ver a pressão de ar dos pneus..so e apenas ISSO... ;P

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!