SURPRESAAAAAAAAA!

Foi 1 segundo. Mas foi um segundo que condensou o antes o agora e o depois num só grito! O planeamento do jantar surpresa da Vanessa começou semanas atrás. Pouco a pouco, cada vez mais pessoas se foram envolvendo numa compelxa teia de informações secretas e mentiras combinadas! As notícias partiram de fonte portuguesa e chegaram a Inglaterra, a Espanha e a Itália, mas em Telheiras, a nossa vítima dormia tranquilamenbte, sem saber o que a esperava, ou melhor dizendo, QUEM a esperava, na noite do seu 22º aniversário. O namorado veio de Espanha (era a única pessoa que ela sabia que vinha) e disse-lhe que tinha uma surpresa no Largo Camões. Quando fui inquirida sobre o assunto, aleguei não saber de nada, apesar de saber tudo. Também disse que não ia sair e no entanto lá estava, às 9.30, no Largo Camões. Ingénua, Vanessa pensou que a surpresa fosse eu e lá foi seguindo de olhos vendados pelo Bairro Alto, repreendendo-se a si própria por não ter logo pensado que eu ia "fazer alguma". E blá blá blá e "não vejo nada" (melhor, que quem não vê não passa vergonha porque estava toda a gente a olhar para nós)e "ai vou cair" até que, chegámos. Uma caixa gigante dizer Parabéns com um Tazz desenhado, estava diante dela, em pleno meio da rua. Observou, hesitou e finalmente abriu o presente. Então aí é que foi! Saíram de lá de dentro a Ana, chegada da Figueira da Foz e, tchan tchan tchan tchan.. a Alana!!! Chegada directamente de Londres! A Vanessa parecia que estava nos apanhados! Soltouse-lhe um grito que nos fez temer pela sua saúde cardíaca! Estão a ver aquelas pessoas de olhos arregalados que ficam de boca aberta durante 10minutos seguidos a contorcerem-se de incredulidade? Então estão a ver a minha amiga Vanessa, ontem à noite, com as lágrimas nos olhos (e olha que a vanessa é daquelas que não chorou no Titanic!) e a beliscar a Alana para ve se não era um holograma ou assim... Não conseguia falar, não conseguia comer, não conseguia pensar... "Eu estou em choque, vocês não estão a perceber!" - dizia ela, enquanto nós escolhíamos os pratos, calmamente, como se nada fosse, como se estivessemos ali todas noites, como se fosse mais um dia de Erasmus em Itália... Valeram a pena as horas e as noitadas passadas a organizar a operação, valeu a pena andar de loja em loja mendigando por caixas grandes, valeram apena os bilhetes de comboio e de avião, valeu a pena a viagem no meu carro com a caixa gigante em cima das nossas cabeças, valeram a pena os braços dormentes da Alana a segurar na caixa para minimizar os seus efeitos na minha condução, valeu a pena a longa caminhada ( a subir)do estacionamento até ao restaurante (com a dita caixa debaixodo braço), valeu a pena a espera, valeu a pena o contacto com os peões que paravam na olhar para caixa enquanto a Alana dizia "Look! They think it's art!", valeram apena os diálogos dela com os junkies do bairro alto, valeram a pena os controcionismos por detrás da caixa de forma a lá caberem as duas "prendas", e até valeu a pena a Alana romper com a sua promessa de ano Novo para comer um pouco do nosso "bolo de aniversário", que, tendo em conta a aniversariante, só poderia ser uma tablete de chocolate milka!


Vanessa "La" Spencer


PARABÉNS!!!

Comentários

Ana disse…
Melhor do que ler tamanha aventura... é participar activamente nela! Adorei aquela noite... E adoro-te Vanessa! Compagnas 4Ever***

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens