De que cor é a cor?

De que cor são os sonhos?
E a espuma do pensamento?
De que cor é a eterna dissidência do mar?
E os moinhos de ideias de vento?
De que cor é a chuva a cantar?
E os segredos do céu?
De que cor são as sombras dos beijos?
E os tempos do verbo amar?
De que cor são os espelhos da alma?
E as promessas de liberdade?
De que cor são as artes, as políticas e as ciências?
E a nossa cidade?
De que cor é a meia lua cheia da paixão?
E as notas agudas dos sorrisos?
De que cor são as noites, os dias e os piqueniques de Verão?
E os heróis indecisos?
De que cor são as asas da imaginação?
E o olhar amante?
De que cor é a cor,
Para ser assim tão importante?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

O síndrome de Bridget Jones

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens