A menina que não gostava de futebol



Eu tenho uma amiga que diz que não percebe porque é que as pessoas gostam de futebol. Ela já tentou de tudo, desde as grandes aglomerações até ir ao estádio com o pai quando era criança, mas nada funcionou.
Eu tenho uma amiga que diz que não gosta de futebol e não me conformo com isso!

“Anda lá, trazemos tremoços, amendoins e cerveja e vais ver que gostas!” Ela veio. Quando chegou até já sabia qu íamos jogar com a Turquia (tnha perguntado ao pai antes de sair de casa). Trouxe batatas fritas, nutella, coca-cola e cerveja… Fizemos um piquenique no chão da sala (com toalha mãe e sem o tapete!) e ela conseguiu concentrar-se o jogo todo, houve só ali uma pequena distracção “Ai agora estou na entrar na fase em que começo a ficar borrecida” ”Agora? Mas agora é que está emocionante, acabou de ir uma bola ao poste, quase marcámos!” “Ahh…”.
Aparecia o Bosingwa e ela dizia “olha o Pepe!”, ouvia-se “KasimKasim” e ela ria perdidamente, eu e a Maga gritávamos e pulávamos e ela mantinha-se impávida e serena “Percebeste o que aconteceu?” “Não” dizia, sorrindo despreocupada.
Mas mostrou vontade de aprender do princípio ao fim “E este qem é? Diz-me o nome de todos! E se empatar vai a penaltis? E quem ganhar joga com quem? A Inglaterra não foi seleccionada não é? O que é um fora de jogo? A área é aquele quadrado? Quando é que é penalti?...” E nós, tentando manter a sua motivação e entusiasmo, íamos respondendo a tudo o que sabíamos, que até era bastante, considerando o grau principiante das questões colocadas.
Quando foi golo acho que ela até gritou! E aí todo Algés se encheu de alegria e buzinas!
Uma hora e meia e 2 pacotes de batatas fritas, meio pote de nutella, uma salada de massa com atum, uma grade de minis, dois golos de Portugal e vários comentários sobre o “bom porte” de alguns jogadores turcos depois, eu passei a ter uma amiga que gosta um bocadinho de futebol “Foi o jogo de futebol mais fixe de sempre!”.



A seguir ao futebol, porque o portuga depois de uma alegria tem que ter logo uma boa desgraça se não a vida já não faz sentido, um certo canal transmitiu uma coisa. E chamo-lhe coisa porque este blog tem uma classe que não permite chamar a coisa com os termos que ela merecia. A coisa era apresentada pelo Artur Albarran com um penso no meio da testa. Foi o segundo momento alto da nossa noite. “O mundo era pequeno” escutávamos a cada 5 minutos – e vamos ver o assassinato do presidente da república e os vídeos (cómicos) de pessoas a cair, o bombeiro que não consegue salvar a filha bebé seguido do vídeo do panda bebé a espirrar, a senhora que é vítima de violência doméstica e o vídeo do Cristano com a Nereida a atravessar um corredor do aeroporto e a subir num elevador e, mais uma vez, o panda bebé a espirrar. Primeiro, a Maga não percebeu que eram reconstituições (apesar de dizer reconstituição no canto do ecrã) mas na verdade ela também pensava que o senhor idoso que estava a ser entrevistado não podia ser o piloto de avião que morreu jovem (porque esse apesar de morto era jovem) e depois descobrimos que o jovem tinha já tinha morrido em 1936 e passámos para a cobra que ataca um criança que brinca com ela. No final, lá vimos a reconstituição do assassinato de Sidónio Pais, mas desta vez a Maga já estava ciente de que era uma reconstituição mais não seja porque a cena se passava em 1918 e, não obstante, os comboios da estação eram quase o TGV!
Este foi com certeza o programa mais esquizofrénico que alguma vez passou num canal de televisão. Porém, hilariante! Rimos até nos doer a barriga, embora neste último ponto, eu ache que a nutella e as batatas fritas tiveram o seu “q”de contribuição.
Como diria, e bem, o meu amigo Xico “Não é bom nem mau, é uma merda!” e ooooops lá se vai a classe do meu blog!
Mas não faz mal, afinal, era dia de futebol!

Comentários

Anónimo disse…
(tentanto ultrapassar as minhas fotos francamente assustadoras...)

a surrealidade deste dia foi qualquer coisa! uma pessoa já nem pode fazer xixi descansada, quem vem logo um golo! (ou então não vem....). e o artur albarram tornou o mundo muito menos pequeno...não há nada como ver um panda espirrar DUAS vezes, pq é coisa que merece encore. isso e o agressor que parecia dançar em vez de dar pontapés. a mulher que após enxerto de porrada, tem oportunidade de fugir - enquanto o marido vai buscar FACAS - e liga antes à amiga. Apetecia-lhe conversar, pronto.
enfim, o melhor foi o kazim kazim. mas logo logo a seguir foi este post querido e as explicações elucidativas que não vinham acompanhadas de caras "és mesmo burra". qd isso acontece é mto chato.
Ale disse…
Bolas! como me pude esquecer do panda que espirrava.. duas vezes!!! eu sabia que faltava alguma coisa!
Fátima disse…
ahahah! pá próxima tenho de ir ver o jogo convosco porque ainda não consegui perceber a piada daquilo!!
Margarida disse…
Vem vem! A piada é o Nutella, o que é que achas?? Qual amendoins e tremoços! A piada é falar da Nereida e de todas as namoradas dos futebolistas enquanto eles correm na televisão! Ah e não te preocupes, tracey, a Ale tem um guia do Euro, até podes estudar um bocadinho sobre a equipa adversária antes do jogo!

Grande Inês, para a próxima vamos para casa da Ale ver a NBA!
Anónimo disse…
LOOL se o futebol foi o que foi, imagino o NBA! depois da bola no cesto começo a ficar confusa :P
Ale disse…
Aliás, alg que diz "o" NBA vê-se lg que domina o assunto.... havia de ser lindo! mas não será, pq a casa da Ale n tem Sport TV!

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens