Santo António


Eu não como sardinhas e não gosto de cerveja nem de ginjinha. Não vou ver as marchas porque consta que a média de idades dos espectadores é estilo anos 60.
E também não vou acender velas para arranjar casamento porque na verdade, ainda estou à espera do resultado da vela que acendi em Roma ao S.Valentino e isto dos pedidos aos Santos deve ter a mesma essência que as promoções – “não acumulável”. Parece-me então pertinente a seguinte questão: o que é que eu vou fazer para o Santo António???

Eu vou ao Santo António para que me doam os gémeos no dia seguinte, de ter andado a noite toda pelas ruas desde o cais do sodré até Alfama (ida e volta!). Vou, porque o aroma a sardinha assada se impregna no cabelos e nas roupas, revelando-se um souvenir surpresa no dia seguinte. Vou para encontrar pessoas de Faro e tirar fotografias com elas, mesmo que já não se lembrem de mim ou que sejam amigas de pessoas que nós não gostamos. Vou para tirar fotografias das minhas amigas com as pessoas de Faro que encontramos e com outras que, não sendo de Faro e não sendo nossas conehcidas, têm chapéus engraçados, ou riem para as fotografias com a boca cheia de papo seco e sardinha, ou andam com pauzinhos com bolinhas amarelas a vender bebidas clandestinamente. Por falar nisso, eu só vou aos Santos porque a ASAE não vai, caso contrário, não ia eu nem ninguém…



Também vou para falar espanhol aqui e ali – “Este senhor é de Cuba” “Ah, aquele é do Peru” - , para fazer vídeo clips coreografados ao som das Doce, para gozar com as fotografias em que a Inês sai mal (que foram muitas), para guiar a classe de 2007 já que a Margarida nos impingiu o primo e os amigos do primo que entraram este ano para a faculdade (daí serem a classe de 2007). Na verdade, contra as todas as expectativas, a classe de 2007 até era engraçada, principalmente quando a Inês conversava com eles “Tu estás no nosso grupo?” “Sim” “Ahhhh eu conheço-te! És o Constantino, eu escrevi sobre ti!!!” - e foi assim que a nossa repórter preferida descobriu na classe de 2007 o rapaz da Moldávia que ela catapultou para a ribalta (ou não) com um artigo publicado não sei em que meio.
Continuando a caminhada, eu vou para ir aos bailaricos de música pimba, para levar pisões empurrões e piropos (tão bonitos como os pisões), para estar nas filas das barraquinhas, para beber sangria, morangoska e ginjinha (e só então percebi que não gostava), para ouvir as frases de sabedoria da Margarida “estão no primeiro ano da faculdade? Então são putos! Ah não, já têm 21 anos? Então são burros! Não queremos falar com vocês!” e para procurar amigos que sei que não vou conseguir encontrar.
Vou ao Sto. António para ser barrada nas casas de banho dos cafés “Averiadas” (sim, averiadas, não é erro meu) ou com as placas da Olá estrategicamente colocadas a barricar a passagem. Felizmente, lá houve uma tasca duvidosa que em troca de um consumo mínimo nos permitiu esse luxo que é fazer xixi numa retrete em noite de Sto. António. A Inês até prometeu à Sra. um artigo no Destak, pela sua bondade e generosidade. Não sabemos se serão argumentos suficientemente fortes para convencer a editora da Inês, mas o importante era mesmo ir à casa de banho e esse objectivo foi atingido.
Vou aos Santos para encontrar pessoas com a mesma roupa que eu, ou então, ainda melhor, pessoas da empresa com quem nunca falei na vida mas que me reconhecem “Eeeeeeeu, não, não, deve estar enganado, eu não trabalho aí…” “Trabalhas sim! Trabalhas sim!”.
Vou aos Santos para atirar moedas (de preferência as que estão no chão por já terem sido previamente atiradas) à estátua do Santo António, em tentativas de acertar no livro aberto mas acertando antes em quem está a passar lá atrás.
Vou aos Santos para apanhar uma seca à espera do primeiro comboio do dia, enquanto vejo as minhas companheiras penduradas nos corrimões da estação, esmorecendo de sono, como pequenos chimpanzés.
E como não podia deixar de ser, vou aos Santos para reclamar porque “estou farta de estar aqui parada à espera dos amigos das outras pessoas” ou porque “os Santos já não são o que eram, já não passam Quim Barreiros! Santos sem Quim Barreiros não é a mesma coisa!”. E olha que nós pedimos ao “dj” desdentado que estava a pôr música e ele até nos mostrou o cd do Grande Quim, mas preferiu passar Emanuel.

Foi então para tudo isto que EU FUI (e não me arrependo).

Comentários

Anónimo disse…
Antes de tudo: "como pequenos chimpanzés"??? haja respeito...

E passo a esclarecer: a reportagem onde entrava o ConstantiN foi feita para a faculdade e era televisiva, vejam só! só foi vista pelo professor (e ainda bem, já que o grau de amadorismo era gritante), mas valeu-me uma boa nota.

E acho que sim, a EGEAC (que organiza as festas) devia usar o mesmo slogan do Rock in Rio e pôr toda a velhinha desdentada, jovem embriagado e virador de bifanas profissional a dizer "EU VOU".
Eu fui e adorei!

(p.s. obrigada por pores as fotos assim mais pequeninas, sempre disfarça mais)
Ale disse…
e eu fui bem boazinha e não pus AQUELAS fotos tuas...
os pauenos chimpazés foram inspirados pela conversa da cebolinha... achei q ias gostar! ;p
Fátima disse…
OPÁAA! eu sabia que ia sair um artigo destes e que eu ia ficar triste =( fiquei mesmo triste por não vos ter encontrado, e vocês têm relatos bem giros. por isso agora temos de ir sair todas para a desforra
Fátima disse…
ah e eu tive imenso tempo num sítio em que dava quim barreiros e emanuel :P
Anónimo disse…
Vim ler outra vez só para me rir um bocadinho =)
Margarida disse…
Isto é uma treta, na altura em que Alfama enche, as casas de banho averiam-se! Detesto estas coincidências...

Eu também não me arrependo! Quer dizer, nunca mais vou de sabrinas giras, que neste momento estão descoloradas atrás porque lhes arranquei uma pastilha elástica, provavelmente, da GORILA! (este post está cheio de referências a animais!)

E só mais uma coisa... VIVA O CONSTANTINO, essa estrela de TV!!!
Lolly disse…
kem é k dizia k se podia fazer xixi em tudo o que era wc??? ahahaha i told u so ;)
Anónimo disse…
(gosto de facto da Fátima ter chamado ao post um "artigo" haha estamos mesmos jornalísticas!)
espirito_Ninja disse…
espero q tenhas conseguido chegar ao sitio q te indiquei e caso tenhas chegado,q te tenhas divertido!!!
ah,e viva ALFAMA!!!!
*

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens