Gostos não se discutem

Gosto dos italianos, porque falam com as mãos
Sabem que as palavras não cabem em si.
E gosto das bailarinas, porque riem com as pontas dos pés
Num grand-plié ou num demi.

Gosto dos olhos que sabem cantar,
Ficam sempre bem com os lábios que sabem ouvir.
Gosto dos quadros que nos vêm beijar,
Dos palcos que nos obrigam a subir,
Do silêncio que nos faz sonhar,
E das fotografias que não nos deixam partir.

Mas o que eu gosto mais é de escrever poemas,
Assim:
Sem linhas nem margens.

Porque em mim,
Dá a poesia corda
A todas as outras linguagens.

Comentários

Ana disse…
Adoro quando escreves estas coisas tão giras!!!

Ve la se mandas po concurso do continente!!! ;)

Continuo a espera do mail k disseste k me mandavas no fds.. bjs*
Rui disse…
A miuda estava inspirada!

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens