"Barça, Barça, Baaaarça"



O Barcelonismo pedante intensificou-se ainda mais depois da vitória sobre o Real Madrid. Nessa noite, as discotecas, ou pelo menos a discoteca onde eu estava, passou o hino do Barcelona. Nesse momento emotivo, toda a gente se abraçou, ergueu o braço direito e cantou bem alto. Toda a gente menos eu, porque não sei a letra. Não sei nem vou saber, porque está em Catalão. Como o menu do Mc Donalds, que parece que é preciso uma licenciatura para descobrir como é que eles se referem ao double cheese e depois, para conseguir dize-lo. Ou como a conta da água, que só lhe falta também ter os números em Catalãontão. Por conseguinte, uma pessoa vai ao banco e aos correios para pagar a dita a cuja, e continuaria por aí a vaguear, até que alguma entidade oficial tem a compaixão de lhe explicar que aquilo não é uma conta, é uma notificação de uma conta e portanto não se pode pagar…

Mas, voltando à discoteca, o hino do Barça é longo e eu, aborrecida que estava, resolvi demonstrar também o meu patriotismo (outros chamar-lhe-ão tentativa de suicídio frustrada) soltando um efusivo “Portugal!Portugal! Porugal!” que se prolongou num provocante “Figo! Figo! Figo!”. E eu nem gosto assim tanto do Figo… Agora veja o caro leitor, o quão cegante e envolvente é o barcelonismo que ninguém me agrediu! Nem sequer verbalmente! Um amigo meu lá disse “Nooo, noo” com um olhar apreensivo, mas logo em seguida retomou o cântico.
Foi uma desilusão…


Porém o que me chateia mesmo, é que a Mensana, a minha Montepaschi Siena, veio jogar contra o Barcelona para o Europeu de clubes de Basket e perdeu. Mas o que me chateia ainda mais é que perdeu vergonhosamente. Que equipe bicampeã de Itália que se preze faz 6 minutos de jogo sem marcar um único cesto? È que nem nós, equipa júnior vinda do basket escolar (4/5 anos atrás) contra o CBA ficávamos 6 minutos sem marcar um único cesto (e demarque-se que nós contra o CBA perdíamos por 100 pontos)!



Cesto do Barça atrás de Cesto do Barça, erro não forçado da Mensana seguido de erro não forçado da Mensana, o estádio ao rubro e eu e mais meia dúzia de italianos com os ânimos desalentados. Os biancoverdi pareciam palmeiras paralíticas. Eu nunca tinha visto a Mensana perder, no ano passado, durante todo o campeonato, só perderam dois jogos (e eu não vi!)! Claro que não estava psicologicamente preparada para este choque de 30 pontos de diferença...
E o pior? O pior é que o melhor jogador do Barcelona é o capitão da selecção de Itália! E pior ainda que isso? Pior ainda que isso foi o hino do Barcelona, outra vez e sempre, no princípio e no fim do jogo e, descobri hoje, nas caixinhas de música de manivela das lojas de souvenirs.

“Tot el camp, és un clam
som la gent blaugrana,
Tant se val d'on venim
si del sud o del nord
ara estem d'acord, ara estem d'acord,
una bandera ens agermana.
Blaugrana al vent, un crit valent
tenim un nom, el sap tothom:
Barça , Barça, Baaarça.!

Jugadors, seguidors, tots units fem força.
Son molt anys plens d'afanys,
son molts gols que hem cridat
i s'ha demostrat, i s'ha demostrat,
que mai ningu no ens podrà torcer
Blau-grana al vent, un crit valent
tenim un nom, el sap tothom
Barça, Barça, Baaarça.”

E é com isto que eu tenho de viver, porque não estou em Espanha, estou em Barcelona!

Comentários

Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens