A última ceia

Não houve festa, não houve borrachera e não houve lágrimas porque sabemos que nos vamos sempre vendo. Viver em Barcelona com duas da melhores amigas é melhor que qualquer filme do woody Alen possa fazer pensar (e pensar que afinal não fomos ver o Vicky Cristina Barcelona)! Há sempre coisas que “quedam” por fazer, como a visita interna à Pedreda mas, felizmente, há sempre muito mais coisas que foram feitas! Como as tortilhas (que se insinuam descaradamente para fora da frigideira) ou o brigadeiro (este por sua vez recusava-se sair a panela), os passeios pelo passeig de Gracia, as noites por onde quer que fosse, o museu Dali e as compras de supermercado ao fim-de-semana (recomendamos a todos os produtos Eroski – à excepção do chocolate para o leite que não compensava nem se fosse de graça).



E depois de um anúncio na internet os telefonemas e e-mails desabaram. Eram todos potenciais candidatos para a nova vaga lá em casa. Uns mais que outros, porque entre um argentino-italiano de 57 anos e um iraniano estudante de inteligência artificial (que a Neuza percebeu que era irlandês não obstante o acastanhado tom de pele e um accent que não podia estar mais far far far way do irish), havia de tudo.
Entretanto a Rita, entusiasmada com a brincadeira das visitas guiadas, fez questão de mostrara a casa a alguém que não estava minimamente interessado porque, na verdade, só lá ia buscar o casaco. Mas apesar da minha advertência prévia antes de sair, foi com grande espanto que ela recebeu os 2 beijinhos na cara e que denotou a falta de interesse do hóspede para com a sua “futura habitación”. O Evereste caiu quando ele lhe perguntou se a Alexandra estava na reunião. Então, passado um segundo de calafrio, vieram-lhe os trópicos à face. “Não faz mal, eu também ainda não conhecia a casa”.
No final escolhemos um rapaz do “pueblo”, humilde, simpático e que fala à sopinha de massa! Ainda assim, não vai ter metade da graça que viver com ela…

“Vamos Neuza sal a bailar
Que tú lo haces fenomenal
Tu cuerpo se mueve coooomo una palmera
Suave suave su-su-suave!”

Comentários

neuza disse…
Ai por Diooooooooos! Melhor foto para por no final não havia? ohh...gostei tanto! :) obrigada! Vou levar o poster com as fotos para Veneza e vou ter muitas saudades vossas!

Beijinhos!

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!