A la calle!

Estou triste. Estamos todos. E eu que estava crente de que em Barcelona não havia espanhóis. Afinal há mais do que eu pensava. Não estavam a ver o jogo no mesmo bar que eu. Não. No meu bar estavam dezenas de americanos armados de camisetas vermelhas e impropérios para dirigir ao Cristiano. Era só o que nos faltava depois do Villa marcar!

A ausência de golos lusos não nos deixava muitos argumentos para os calar. O único ponto de exclamação foi mesmo o Eduardo, Eduardo mãos de tesoura, que cortou tantos golos quantos pode. O resto foram reticencias. É verdade que houve alguns parêntesis ( Coentrão, Hugo Almeida, Tiago, Pepe e Simão, ás vezes) mas nunca houve um ponto final parágrafo. E não digam que é culpa do Cristiano. Primeiro, porque Espanha tem, irrefutavelmente, melhores jogadores que Portugal e do que quase todas as outras selecções também. E segundo, porque quando o próprio treinador joga contra nós, o talento individual não chega para os milagres. A propósito, adorei o desempenho do Deco no banco. Que presença! A magia sentada não faz a bola entrar na baliza do adversário. Mas claro, isso digo eu, que não percebo nada de futebol.

Aliás, eu nem devia comentar porque agora sou exclusivamente brasileira no que toca a patriotismos futebolísticos. Pelo menos enquanto não despedirem o Mr. Q.

Comentários

IcAnFLy disse…
LOL grande texto.. eduardo mãos de tesoura hahaha..

só não concordo com o que é dito sobre deco, acho que a magia dele já passou e ele só queria era passear por áfrica :P

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!