Queremos mais Quim Barreiros!

Será que estamos a ficar velhos? É a pergunta que surge depois do desaire popular de sábado à noite. Desaire é capaz de ser demasiado vá, depois da expectativa não excedida. Viemos 4 de 4 diferentes cidades europeias para ver Lisboa em festa. Porque o Sto. António é a melhor festa de todas! Porque rimos, dançamos e cantamos música pimba toda a noite até chegar a hora de correr para apanhar o primeiro comboio da manhã.
Ou pelo menos era assim que costumava ser…
Este ano até conseguimos lugar para jantar sem esperar muito tempo. As bifanas estavam óptimas! E ofereceram-me flores e havia uma senhora a gritar “oh menina olha ó manjerico!” com uma banquinha cheia de manjericos verdes e poéticos e bandeiras de Portugal. “Eu sei eu sei és a linda portuguesa com quem eu quero casar” chegava-nos aos ouvidos vinda do recinto de um dos incontáveis arraias que coloriam as ruas. Mais tradicional e popular que isto era impossível.
Por isso é que não percebo bem porque é que não foi como nos outros anos. Estava consideravelmente mais frio mas o povo já agradece que não tenha chovido. Havia menos decoração porque o orçamento este ano foi mais pequeno. E de Alfama ao Santiago Alquimista, passando pela Sé, também me pareceu que havia menos gente (veja-se que até conseguimos encontrar as pessoas de quem estávamos à procura) e menos música pimba. Pois é, provavelmente foi essa a grande falha dos santos populares deste ano. A razão pela qual às 3.30 já estava no comboio desejosa de chegar a casa em vez de estar em algum canto enfeitado a pular ao ritmo das Doce, como há dois anos atrás.
É assim, poupem o que quiserem na decoração e no calor, mas não cortem na música pimba porque isso envelhece-nos.

Comentários

tracey disse…
então? 3h30? eu perdi-vos, e continuei embriagada pelas ruas de lx, à procura de amigos que só encontrei quando estes se iam embora. mas fiquei até prai às ...4h. ok. de facto podia ter sido melhor :P

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens