De Gata Borralheira a Cinderela

Quando cheguei a Barcelona não sabia que para entrar numa discoteca era preciso estar na “lista” ou ter um flyer-passe. Então explicava que tinha acabado de chegar, que só vinha conhecer o lugar e para conferir mais dramatismo dizia que me ia embora no dia seguinte. Resultou sempre. Porém tinha uma falha considerável: só se podia aplicar uma vez em cada local. Seguiu-se a fase das listas do facebook. Escrever o meu nome em listas que não sabia de quem eram. Inspirava pouca confiança e revelou-se demasiado falível. Então, pouco a pouco, fui conhecendo gente e mais gente. A gente que se tem de conhecer. O meu trabalho de relações públicas contribuiu bastante para o alargamento da minha network de connections. E agora, agora é o que se pode chamar a fase dourada da minha vida nocturna em Barcelona. Não faço filas e não pago entrada. Vou directamente ao espaço vip onde me oferecem bebida para toda a noite e onde confraternizo com jogadores de futebol, jogadores da NBA, milionários americanos que vão ao programa da Oprah, filhos de políticos e todos os directores, managers e donos das discotecas. Porque agora já os conheço a todos. Bem como aos promotores, aos Djs, aos porteiros, às hostess, aos seguranças, aos bartenders e até às bailarinas. Já não me inscrevo em listas, convidam-me para atender aos eventos. E não me refiro a convites pelo facebook. Não. Ligam-me! Sinto-me uma Lili Caneças ou uma Pimpinha Jardim cá da zona. Está claro que não recebo dividendos pelas minhas aparições mas recebo várias propostas de trabalho desde representante exclusiva de uma nova marca de relógios italianos, até organizadora de eventos, ícone de uma equipa de motos no Grand Prix do Estoril ou bailarina. Porque não?
Os dias de sair à noite desprenderam-se do fim-de-semana e as madrugadas tardias seguem-se ininterruptamente. Menos mal que não pago nada, se não estaria falida.
Porém, não se pense que isto é uma sangria desatada de rambóia sem mais propósito. Pelo contrário. Levo na boca o nome da minha empresa, faço acordos com as discotecas, distribuo cartões vip a quem interessa. Cada noite é um negócio.
E isso apazigua a minha consciência boémia.
Então, quem é que quer sair hoje?


Este é, nitidamente, um jogador da NBA. (Marc Gasol)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!