Las chicas woohoo!



Parecia um episódio do Sex and The City. Um grupo de amigas, lindas maravilhosas e perfumadas, juntou-se para almoçar no clube mais chique da cidade. Loiras, morenas, negras. Da Holanda, da Noruega, da Colombia, de Portugal, do Brasil, da Espanha, da Islandia, da Alemanha, da Etiópia! Belezas exóticas, riqueza de idiomas e culturas, praticamente um Congresso das Naçoes Unidas. Puseram-nos nas melhores camas (nos clubes chiques nao se come em mesas), ofereceram-nos as entradas, a tábua de doces, os vinhos, o champanhe, os mojitos de morango. A conta, que deveria ser de mais de 100€ por cabeça, ficou-se pelo preço de um menu do meio dia. Rimos, comemos, brindámos, tirámos fotos e gritámos woohoo muitas vezes, demasiadas vezes. Whoohoo é essa explosao de fertilidade feminina sem ataduras sociais. WOOHOOO!
É multitasking, como o “prego” em italiano. Um brinde, WOOHOO, mais uma amiga que chega, WOOHOO, algum statement brilhate sobre os homens WOOHOO, outra rodada grátis WOOHOO HOO HOO! Tontas, escandalosas, indiscretas. O que quiserem. Estávamos divinas e passámos uma tarde deliciosa. WOOHOO!
Tanto que decidimos prolongar essa delícia de Domingo até ao Camp Nou. Arranjámos bilhetes grátis num ápice e lá fomos, roubar o brilhantismo ao Messi, desviar os flashes do Iniesta para a nossa presença, dar mais epetáculo do que aquele que os bilhetes do futebol incluiam. Perguntas como “Porque é que o Casilhas nao está a jogar?” “Há algum Xavi no Barça?” ou “Qual foi o resultado?” atestam que a maioria nem sequer gosta de futebol. Mas nao era pelo jogo em si, era pelo colectivo, o nosso colectivo claro está.

Saí de casa para ir comer com umas amigas às 3 da tarde, voltei à meia noite, a dar pulinhos de alegria e depois de ter visto 5 golos do FCB (e ter explicado que o Casillas era o guarda-redes do Real Madrid e por isso nao estava a jogar ali). Lembrei-me de um post (da lolly para a pop) que compilava leis e comentários sobre o estatuto da mulher. Os autores, desde filósofos da grécia antiga até aos da idade moderna, passando pelo dogmático Alcoorao, referiam a mulher com inferioridade, como uma súbdita do homem, como uma versao inferior deste.

Ah meus caros senhores, isso é porque vocês nao conheceram as chicas woohoo.

WOOHOO!!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens