"O que é que a baiana tem?"

Concordo que a publicidade tem um objectivo manipulador e económico que a destroça como arte. Mas quanto vale um quadro do Picasso? E um bilhete para um concerto? E para o teatro? Quanto arrecadam os filmes que sao nomeados para os Óscares? E os museus? E a editora de Saramago?

Porque é que um bom anúncio nao merece a mesma reverência que um bom actor? Cantor, pintor, escritor...

Pois é, aqui estou eu para fazer justiça a um Senhor Spot.

“Que tenim?” em português “que temos?” (melhor nao responder) recupera, provavelmente sem saber, uma ideia de Carmen Miranda na sua homenagem às baianas. No caso, a Baiana chama-se Catalunha.

É um anúncio que nao fala do seu producto, fala do sentimento de quem o consome. Um anúncio que nao conta uma estória mas sim A história. Um anúncio que condensa a Catalunha em um minuto e meio. Um minuto e meio! Os Pirinéus, o Barça e a Masia, as cidades, a Costa Brava, os escritores, os cozinheiros, os arquitectos, os monumentos, a comida, as tradiçoes, o caganer! A essência de um país, como por cá lhe chamam, cabe em 90 segundos. E nao fica nada de fora.

Sem imagens retocadas, sem modelos, sem cançoes que se colam ao ouvido como cera.

Tao simples e tao bom.
E é tao bom viver aqui.
(E sim, também há baianas.)

Comentários

i disse…
acho mesmo dificil perceber catalão...

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!