Quem diz é quem é!

“Acho parvo o refrão da música dos Deolinda que diz «Eu fico a pensar, que mundo tão parvo, onde para ser escravo é preciso estudar». Porque se estudaram e são escravos, são parvos de facto. Parvos porque gastaram o dinheiro dos pais e o dos nossos impostos a estudar para não aprender nada...
... É claro que os jovens tiveram azar no momento em que chegaram à idade do primeiro emprego. Mas o que cantariam os pais que foram para a guerra do Ultramar na idade deles?”
Isabel Stilwell no Destak
http://www.destak.pt/opiniao/87876-a-parva-da-geracao-parva

Se há coisa que me irrita sao as pessoas que têm um pedaço de papel público onde contribuir com algo bom para o mundo e escrevem blasfémias egocêntricas como este artigo.
Ora entao a senhora está incomodada porque os jovens estao revoltados. Porque a senhora acha que estar desempregado nao é metade de mau do que era ir para a guerra do ultramar. Acha que os licenciados nao têm emprego porque nao querem. Que fazem estágios e horas extra de graça porque lhes apetece. Ou entao porque sao incompetentes, porque passaram mais tempo no bar da universidade que nas salas de aula.
Deixe-me que lhe diga, minha senhora, que a Universidade nao ensina ninguém a fazer o seu trabalho. Só o trabalho pode ensinar alguém a trabalhar.
Deixe-me que a informe, minha senhora, que eu sou do Curso de Ciências da Comunicañçao mais afamado do país onde, dizem, só entram os melhores alunos de Humanidades. E que esses melhores alunos do país que terminaram esse curso tao jeitoso e fizeram estágios em que tinham de acordar às 5 da manha para ir trabalhar de graça, agora se encontram:
a) Desempregados em Portugal
b) Empregados em condiçoes precárias em Portugal
c) Empregados com boas condiçoes noutros países

Deixe-me que lhe conte, minha senhora, que após terminar o curso passei por um apertado processo de selecçao e entrei no Departamento de Comunicaçao de um dos maiores e mais antigos grupos do país. Onde, em full time, me pagavam menos que na pequena empresa familiar de Barcelona em que comecei a trabalhar em part time há 2 anos.
Deixe-me que nao acredite, minha senhora, quando escreve isto “Felizmente, os números indicam que a maioria dos licenciados não tem vontade nenhuma de andar por aí a cantarolar esta música, pela simples razão de que ganham duas vezes mais do que a média, e 80% mais do que quem tem o ensino secundário ou um curso profissional.” Que númeors? De que estudo? De que ano? De que fonte? De que média? Da que ganha o subsídio de desemprego?Ena pah, entao os licenciados ganham 800€ depois de cada ano da faculdade ter custado 900€. Yupiiii! E de que licenciados estamos a falar? Dos que terminaram o curso com a minha mae ou dos lienciados nos últimos 5 anos?
Deixe-me que lhe continue a contar, minha senhora, que a maioria das pessoas que acabaram o curso comigo teve de “dar a volta à vida” como diz, saindo do país: Espanha, Reino Unido, França, Hawai... E que os que ficaram estao ou sem trabalho ou a trabalhar em condiçoes medíocres.
Bem, se outros países nos dao trabalhos melhor remunerados e bolsas de ajuda económica, entao nao me parece que sejamos parvos. Parvo é o país que desperdiça os seus melhores alunos.
Deixe-me que me desculpe, minha senhora, em nome de todos os jovens que nao têm de ir lutar para África. Perdao, se Portugal já nao está em guerra e por isso o país se pode desenvolver e evoluir para outro tipo de problemas de um país pacífico, como é o caso do desemprego.
E por último,minha senhora, deixe-me que lhe faça um pedido. Da próxima vez que publicar alguma coisinha num jornal, argumente com provas e faça um bocadinho de pesquisa antes. Ou nao aprendeu isso na Universidade?

Comentários

Cate disse…
Sei bem o que é isso.
Enolough disse…
subscrevo!!
a revolução não se fará no Destak... idiota da mulher, chegou ao mercado de trabalho em tempo de vacas gordas e argumenta sem dados. a verdade é que o problema não está nos licenciados, está nos JOVENS licenciados e nos RECÉM-LICENCIADOS.
Lolly disse…
A-d-o-r-e-i! ;) u go darling (vou divulgar, a ver se chega à senhora lol)
Verbo y verso disse…
Cuando había servicio militar obligatorio, un gran número de jóvenes quedaba fuera del mercado de buscadores de empleo.
Ahora, ese colectivo busca su primera ocupación o lo ha conseguido con sueldos ofensivos....
Sólo los jovenes han de labrarse su futuro AHORA...
¡Suerte!

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens