Ai la virgen!

Tal como nós dizemos “ai mae” ou “ai meu deus” aquí em Espanha diz-se “ai la virgen”.
E a Virgen del Rocio constituiu a noticia mais divertida e cariata do noticiaário deste oportuni feriado catalao de segunda-feira. Foi uma notícia divertida até aparecerem as imagens das pessoas numa choradeira desenfreada, com uma tristeza desmedida, como se fossem parentes do rapaz da noticia anterior. Que morreu nas corridas dos touros. Que é outra coisa que eu nao entendo. Para quê soltar touros pelas ruas e correr ao lado deles? Mas enfim, a Virgem do Rocio nao pode completar o seu desfile perante as 118 mil pessoas que a esperavam de pé, porque um dos paus que sustentava o seu altar ambulante se desmoronou. Acreditem, as imagens pareciam sacadas das colectâneas dos melhores momentos do ano. Uma multidao imensa, a virgen a flutuar pelas maos erguidas e de repente Puff – rompe-se o pau e lá vai a virgem céu abaixo.
E depois a noticia passa a ser caricata. As pessoas que nao viram a virgem aparecem sem nem conseguir falar, tamanha é a desilusao. Oh meus queridos fiéis, os adeptos do Madrid, além de ver o Barça ganhar a Liga e a Champions, tiveram de ver o Sergio Ramos a deixar cair a Copa del Rey no seu desfile pelas ruas de Madrid. E no entanto aguentaram, firmes e hirtos, sem derramar uma lágrima. A virgen do Rocio nem sequer chegou a tocar o chao. Regressou, sa e salva, à igreja.O problema foi que as 118 mil pessoas decidiram vir também, ingorando o pequeno detelhe de que nao cabem todas lá dentro. Entao começaram a empurrar-se e a lutar, literalmente, pelos melhores lugares para adorar a virgem. E os que estavam na primeira fila, esperavam ansiosos e ferozes, como as hienas do rei leao, para poder saltar as protecçoes de madeira e chegar mais perto da estátua.
Uma espécie de cruzadas modernas para animar o início do Verao.
Eu nao sou religiosa. Respeito quem o é. Mas estas coisas, peço desculpa, transcedem o meu entendimento.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens