SP

Eu já ia dormir. Com aquele trago seco de decepção porque o Barça empatou a 2 com o Milan - um golo no primeiro minuto e um golo no último, fazendo lembrar aqueles pontos de ténis irritantes, quando a bola bate na rede e passa para o campo adversário a conta gotas, impossível responder de volta. Mas então, quando eu já ia dormir, anunciaram o “Callejeros viajeros” em São Paulo. E eu não resisti. Abri os olhos com força e vi os arranha céus erguerem-se no pequeno ecrã. Senti-me logos mais perto da minha família brasileira, de origens alemãs e espanholas mas sempre brasileira, que está por ali dispersa, entre os espaços daquela panorâmica geral.
A vista do edifício Itália. Um vislumbre da Av. Paulista com o MASP de fundo. E eu trabalhava ali ao pezinho. Nos tempos em que acordava às 5.30 da manhã para ir trabalhar e passava 3 a 4 horas do meu dia num autocarro privado. E mesmo assim, a nostalgia é possível. A visão do pastel (huuum) com o suco de cana (arrrgh), o glamour da Óscar Freire, a incursão pelo Bom Retiro… Bom Retiro? Eu conheço esse sitio, o que era, o que era? Ahh sim! O Bom Retiro é um bairro feito especialmente para comprar roupas e acessórios a preços económicos. A minha amiga Camila levou-me lá um dia. Foi a primeira (e última) vez que entrei num provador de roupa colectivo. Isso mesmo galera, um provados C-O-L-E-C-T-I-V-O, ou seja, tudo ao molhe e fé em Deus!
As músicas que escolheram para acompanhar a reportagem soam a saudade e a alegria, como os adeptos à entrada do Pacaembu antes de um jogo do Corinthias (by the way líder do Brasileirão). Vamos timão!
O Parque de Ibirapuera contrasta com as favelas dos arredores e com a agitação da grande cidade. Na capital económica do Brasil não há cá sestas nem sambas . O ritmo de vida é frenético e o trânsito pior ainda. São 10 milhões de pessoas só na cidade. O equivalente a um Portugal. E se englobamos a Grande São Paulo os números duplicam.
Posto que é tão imenso, escapou-se-lhes aquela delícia que é a Vila Madalena, o autódromo de Inter Lagos, o pagode Greta ou essa iguaria chamada pão de queijo.
Mas mostraram o suficiente para eu me lembrar de tudo, encher a boca de orgulho e dizer: eu também sou de São Paulo.
Agora sim vou dormir. Feliz...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!