Já é Outono há uns dias...

Apareceu pela primeira vez depois de um interregno de 4 meses e quaisquer dias. Branquinha,limpinha, de penas. A colcha em cima da cama anuncia que já nao há dias de praia mesmo que o sol, impertinente, se recuse a cair nas garras do Outono e brilhe mais agora que em Julho e Agosto (juntos!).
As botas engolem as sandálias e lá vamos nós para a penúltima mudança de estaçao do ano. Uma estaçao que eu acho particularmente romântica já que o fim daquele calor pegajoso e suado incita a abraços e sofás com mantas. Mas o melhor de todos os solstícios e equinócios é o armário. É como se, de repente, tivessemos roupas e sapatos novos para todos os dias, porque já nao os usávamos há tanto tempo que quase se trata de uma premiére. E depois há sempre alguma coisa cuja estreia nao é virtual. Por exemplo, um casaco de pelo, 3 pares de botas (umas galochas estampado leopardo que sao “lo más”!) e uns sapatos negros fechados. Mas isto sou só eu. E só de momento. À medida que nos entrenhemos nas baixas pressoes aparecerao no armário novas aquisiçoes.
E, como nao, há ainda as celebraçoes míticas de mudança de estaçao, que remontam aos nossos mais profundos antepassados. Só que em vez de cordeiros ou porcos assados usam-se Djs e garrafas de Absolut. A essência é a mesma. E na celebraçao de ontem houve essência a montes.
O hotel W montou uma festa ao redor da sua piscina com a marca Blue Marlyn Ibiza e a festa fez juz ao nome, com mais de 1000 pessoas e uma fila para entrar que seguramente tinha fim, mas nao dava para vêr. Como as da Expo 98. Nao, credo, eu nao fiz fila, que desde a Expo 98 já aprendi muitas coisas. Entre elas o domínio das entradas sem fila, das bebidas sem pagar e das zonas reservadas sem reservar.
O caso é que a piscina nem se via. Estava ali TODA A GENTE. Um abiente bonito, com gente aperaltada e fashion, todos num alinho e aprumo dignos de reveillon. E ao mesmo tempo um ambiente familiar, divertido e animado. Nao obstante, acabou com uma pequena intriga entre uma molhada de indivíduos na mesa ao lado da nossa. Soco, patada, copos pela cabeça abaixo (coisa que eu considero soft, tendo em conta que aos 7 anos a minha irma partiu-me uma boneca de loiça no centro do couro cabeludo). Ninguém caiu à piscina, o que para mim foi uma certa desilusao. Convenhamos, teria sido muito mais divertido se alguém tivesse caído.
Mas sim, a algazzarra nao respeitou nada o dress code e ignorou por completo o ambiente chill out em que o evento decorria. Foi, digamos, um toque de adrenalina e um teste aos vidros do hotel. De óptima qualidade!
À meia noite a festa, qual Cinderela bem comportada, despediu-se do Verao até ao próximo ano. Porque um hotel 5 estrelas tem de respeitar o sossêgo dos seus clientes se quiser continuar a vender quartos a partir de 500€ por noite.
Agora resta-nos aproveitar o Outono que daqui a nada já é Natal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!