Pai Natal particular

Passou mais um Natal, agora as expectativas concentram-se no Reveillon, para o qual já tenho alistados, que nem bravos soldados, vestido vermelho e acessórios dourados. Cortesia de Prendas de Natal by my family. E este ano my family conseguiu algo inantingível desde que eu deixei de acreditar no Pai natal: “oferecer-me" uma surpresa. Algo que eu nao tivesse pedido, algo que eu nao tivesse mencionado que me dava jeito, algo que eu nao tivesse catalogado como vital para o seguimento da minha existência. Foi algo grande, literalmente. Algo que nao chegou nem na noite nem no dia de Natal, o que atiçou ainda mais o factor surpresa. Chegou às 9 da manha do dia 26:
-Filhinhaaa, acorda, acorda que temos aqui uma surpresa para ti!
- Huuumpf rrrshhh tuntzzz...
- Vá, anda, levanta-te.
- Nao, eu daqui nao saio.
- Váááá!
Eu nao insulto as maes dos outros, nao vou insultar a minha própria mae nao é... mas faltou pouco. Muito Pouco. Levantei-me a resmungar e com os olhos relutantes em abrirem-se. Entrei na sala. Pelas ramelas pegadas às pestanas pude apenas antever um vulto familiar que estava sentado debaixo da árvore de Natal. Sem laços nem embrulhos. Era o meu namorado que voou expressamente de Barcelona às 7.30 da matina. Nao podia ter apanhado outro voo mais tarde, pergunto-me eu.
“O que é que este está aqui a fazer?” – foi a minha mais espontânea reacçao, seguida de um esfregar de olhos para afastar as ramelas e uns beliscoes no braço dele para comprovar a veracidade da situaçao. Era verídica, sim senhor. Ele estava ali, com os meus pais ao lado, todos sorridentes. E eu acabada de acordar, numa configuraçao que nao é exactamente a ideal para apariçoes ao namorado.
Ainda por cima nao nos víamos há...2 dias! E eu só regressaria a Barcelona... no dia seguinte! Nao foi pois, uma questao de saudades desmesuradas. Ele chamou-lhe um acto de amor. Eu cá acho que ele estava era com vontade de provar os petiscos natalícios portugueses e laurear a pevide pelo estrangeiro. E foi de facto isso que fizemos, comer, comer, passear e comer mais um bocadinho. Provou o bolo de chocolate da mami e a tarte de amêndoas, os queijos portugueses, o empadao, o arroz de pato, o borrego no forno, a picanha... E olhem que só ficou um dia e meio.
O acto de amor foi complementado com umas pantufas vermelhas com um lacinho, um vale da M.A.C para um curso de maquillagem individual mais produtos à la carte e tchan, tchan, tchan, tchaaaaaaaan.. UM IPHONE 4S branco!!!
O amor é lindo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!