Quando viajar é grátis, reclamar é feio.

Nao sou uma blogger da moda, nem uma jornalista influente, mas pareço encaixar num esterótipo de imagem agradável com umas legendas minimamente interessantes, o que justifica que me convidem para eventos em Ibiza com tudo pago e direito a trazer amigas.
Entao depois dos Santos lá fui eu para a ilha. E quando digo depois refiro-me a literalmente depois, e com literalmente depois quero mesmo dizer 3 horas depois de ter conseguido chegar a casa, vinda de caminhar desde Alfama até ao Marquês de Pombal para apanhar um taxi.
Obrigado, muito obrigado senhores da CP e do metro, por nos brindarem com essa greve tao fofinha na noite de Sto. António.  Nao é que eu nao seja solidária com a vossa luta, eu sou toda pró-povo. A questao é que os senhores que vos recortam os salários e que cada ano pioram as vossas condiçoes de trabalho, nao andam de comboio.  E nós que pagamos os passes e os bilhetes sim.
Portanto vejam lá se deixam de se armar em desmancha prazeres e demonstram também algo de solidário da vossa parte que aqui estamos todos no mesmo vagao.
Ora em Ibiza o único tipo de greve com que um turista se pode deparar é a greve de sono.
Sobretudo no hotel Ushuaia cujo slogan “O hotel que nunca dorme” me parece ilustrativo per sé.
O Ushuaia é um Hotel transformado, permanentemente, no palco principal do Rock in Rio. Com actuaçoes a bombar desde as 8 da manha se for preciso, efeitos visuais xpto, bailarinos, equilibristas, e tudo isto acessivel desde a janela do seu quarto.  Que estremece com a potencia das colunas.
Vimos a festa do Luciano and friends, um Dj bastante audível dentro do estilo de música que predomina em Ibiza, e que nao é a minha colher de chá nem com extra de açúcar.
Mas do Luciano gostei. O facto de ter estado no espaço V.I.P. com bar aberto e acesso direto ao palco, desde onde se vislumbravam 4.000 bracinhos no ar, é capaz de ter ajudado.









O aroma a Verao, a praia de fundo e a piscina no meio, tornavam quase impossível nao gostar de estar ali. Principalmente como tudo pago.
 Portanto deixámos para trás os desagradávies percalços da organizaçao e o passeio de catamarán (quem é que faz uma festa com bar aberto até às tantas em Ibiza e depois espera que os convidados se apresentem às 11 da madrugada à beira de um barco???) para apanhar sol, dançar, cantar, pular, enfardar, dormir qb e tirar fotografias.
Porque viagens grátis a Ibiza nao sao todos os dias.






Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens