Festa de meia noite




No Domingo ainda nao era o dia. Mas era a festa mais jeitosa e mais próxima que havia do dia.
Escolhi um vestido de princesa, daqueles que cantam: “It’s my birthday i’ll cry if I want to!”.




 O namorado já o tenho escolhido a algum tempo e entao lá fomos os dois, para a nossa mesa branca na festa da piscina do Hotel W, o último sítio onde o sol se poe, acariciando o mar e essa vista de Barcelona que os preços do hotel acusam sem discriminaçao.





O Dj in charge era Wally Lopez, que em Portugal será um famoso  Zé ninguém mas aqui “mola mogollón”! Havia tanta gente que eu já estava a ver algém a cair dentro da piscina. O que teria sido delicioso, no mínimo! Sempre e quando esse alguém nao fosse eu.




A minha malta foi chegando, a mesa foi-se compondo, veio a garrafa grande de Grey Goose (tecnicamente chamada garrafa magnum, mas magnum para mim sabe a amendoas e chocolate), vieram a noite e os efeitos especiais.

Aquando das doze badaladas um bolo de chocolate irrompeu misteriosamente à frente da minha cara. O namorado e as suas supresas! Apaguei as velas, pedi um desejo e lambusei-me toda de chocolate. Uma finura!




O passo seguinte foi para outra mesa proporcionada por esse namorado que agora deve estar um mês sem olhar para a conta bancária
.


Desta feita no Eclipse, o clube do hotel no 26 andar, com janelas em vez de paredes, um senhor na percussao e um Dj que passou um funk cujo refrao “bate com a bunda, bate com a bunda” me deixou desconcertada, mas animadissima!



Uma animaçao contida, sem grandes devaneios pela madrugada, porque agora sim, já era o meu dia e eu tinha planos...
(Continua no próximo post).

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!