No pain, no gain.


A chegada do fim de semana é um alívio, para a maioria das pessoas. Eu, infelizmente, não me incluo nessa extensão de pessoas. Portanto, depois de trabalhar até à uma e meia da manha na sexta –feira,  o meu sábado foi uma espécie de trampolim desde tenra manha.  Para cima e para baixo, ora vai buscar equipamento de música, ora vai buscar photocall (handmade pour moi by the way), ora vai leva-los ali, ora volta para casa para arranjar-te em uma hora, secar cabelo, esticar, maquillar, escolher outfit, levar sapatos para mudar mais tarde, fazer mala para ir dormir a casa dele e sair desbordada, com o verniz das unhas em punho para ir pintando nos semáforos vermelhos. Paragem seguinte: praia, das 7 da tarde à uma da manha de pé e sem parar nem para ir ao toilette. Receber e sentar 500 pessoas para jantar,  montar e desmontar mesas, dizer que está quase quando não se avista réstia de mesa livre no horizonte, procurar os clientes a quem tocou a sorte grande entre 50 outros impacientes e esfomeados que não se coíbem nada em expressar o seu estado de, digamos, ansiedade. E no fim... vamos lá a correr para o centro outra vez para ver como é que vao a DJ e o photocall. Entretanto, reunião improvisada para montar outro evento.  Coordenação de fim de festa: rp, bartenders, segurança, técnico de som e DJ. Todos aos seus lugares para o gran finale.  E namorado a postos, para me vir buscar. Indispensável na organização de qualquer evento!
Que parem de uma vez por todas os dois que se estão a beijar há uma hora, sim, uma hora, cronometrámos porque fazia parte de um concurso: o beijo mais longo ganhava prémio. Estávamos já bastante emocionados com o record de 13 minutos, até que veio este casal. A multidão rompeu em aplausos quando eu os obriguei a parar porque tínhamos que fechar o estaminé. Ainda faltam 3 sábados para atribuir o prémio mas já está, já ganharam, agora  vão-se lá embora se faz favor que eu já não posso ver as vossas bocas a aspirarem-se uma à outra.   E pronto, toca a arrumar o equipamento de música e salvar o que resta do photocall, idílico cenário dos beijos e por eles destruído, com muito amor.
UMA HORA A BEIJAREM-SE SEM PARAR!!!
Houve outros concorrentes, mas, escusado será dizer, não vão ganhar.
E nisto já são 3 da manha. Os pés reclamam intransigentes, tropeçando nos passos, a barriga queixa-se de fome, a última vez que comeu eram 6 da tarde e só teve direito a um copo de leite e quatro bolachinhas. A cabeça dói, o sono é colossal.
Mas as pessoas jantaram, dançaram, cantaram, beberam e beijaram-se!
Tudo saiu como tinha de ser, toda a gente foi para casa satisfeita. E até há esperança para o photocall que,com jeitinho, no próximo sábado voltará a ser o palco improvisado do nosso concurso de beijos.
Eu estou de molho  e em estado vegetativo, mas contento-me sabendo que fiz muita gente feliz e que a este ritmo vai haver dinheiro no fim do mês para fazer tantas outras pessoas ainda mais felizes, moi memme incluída.
E hoje não trabalho. Nada. Népias. Pickles. Já o Cristiano e o Messi não podem dizer o mesmo. 
Mas também não se queixam.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!