Ping-pong


Como bom português, fechado, sério (e emigrante!), o Cristiano disse “Mais baixinho se faz favor” porque estavam a fazer muito barulho.  Vai daí o Messi, com esse espírito argentino de boémio  e festivaleiro respondeu “Que no boludo, en mi casa por todo lo alto!”. E foi ver o Casillas jogar a mão à anca, em jeito de varina do mercado da Ribeira.
E uma vez tenham aberto a boca, quem é que consegue calar os argentinos?
Falam, falam e falam, rápido, alto e cantando. E não se calam.  E o  Messi mando um berro, desde longe, para corroborar isso mesmo “Xo no me caxôôô !”.
Só que nós, os portugueses,  somos persistentes e gostamos de diminutivos, portanto o Cristiano voltou a impor silêncio no Campo Novo “ Eu pedi com jeitinho, agora tive que ser mauzinho, a ver se piam mais baixinho!”.
E pronto,  ficámos assim.
Assim como ficamos entre bolo de chocolate e tarte de morangos.
Assim como ficamos entre férias nas melhores praias do Brasil ou nas Ilhas Maldivas.
Assim como ficamos entre o Brad Pitt e o George Clooney.
Assim como ficamos entre a Adriana Lima e a Irina.
Entre o ping e o pong, ficámos com 2-2.
Isto porque a bola, como femme fatale que é, gosta de brincar com os homens e também não se sabe decidir, entre um português e um argentino.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!