Jets 6 - Steelers 19

Hoje fui ao meu primeiro jogo de futebol americano: Jets v Steelers. Os jets jogavam em casa mas essa vantagem não lhes chegou para ganhar a uns Steelers que, além de um touch down, tiveram quase tantos supporters como os Jets. O fan número um estava sentado atrás de mim. Quando o senhor gritava DEFENSE até a estátua da Liberdade ouvia. Eu estava a pensar apoiar os Jets, por serem a equipa de NY, talvez até comprar um boné, quem sabe... Desisti logo da ideia, por motivos de segurança.
O jogo em si não foi a coisa mais emocioante do mundo. Não houve luta, se não contarmos um breve momento em que alguns jogadores se engalfinharam num combate extra jogo. Também não ajudou a minha falta de percepção sobre futebol americano em geral, não obstante as exaustivas explicações do meu colega Steve, um adepto declarado. Ainda assim,  consegui assimilar que cada equipa tem 4 tentativas para avançar 10 yards, se não perde a posse a bola. Que o touch down vale 6 pontos e o kick 3, mas se for depois de um touch down só vale 1. Que o número 7 é o quarter back. Que o jogo se divide em 4 quartos. Que os fans do Steelers passam o jogo a abanar umas toalhinas amarelas porque acham que dá sorte.
Por outro lado, continuo sem perceber porque é que os equipamentos deles são mais justos que os meus leggings e como é que coseguem ver onde é que está a bola. Eu estive ali 3 horas e contam-se nos dedos de uma mão a vezes que vi tal objeto.  

Gosto das músicas e dos ecrans gigantes, gosto de como as pessoas estão sempre prontas a sorrir para os ecrans gigantes, não importa por quantos pontos a sua equipa esteja a perder. Gosto das cheerleaders com pompoms cor de rosa. Mas do que eu gosto mais é do intervalo. Oh! Esse momento mágico em que vamos comprar comida.  O que quisermos! Eles têm tudo o que os nossos pais não nos deixariam comer. E o melhor é que queimamos logo essas calorias todas porque estamos num constante levanta-senta-levanta outra vez- e volta a sentar-para daqui a pouco levantar. Nunca tinha visto uma coisa assim. Acho que nos tivemos de levantar, sem exagero, mais de 30 vezes. Fosse para ver as jogadas, fosse porque alguém queria passar para sair, fosse para tentar apanhar uma camiseta, fosse porque alguém queria passar para entrar, fosse para ir à casa de banho ou para ir comprar comida. Claro, com tanto esforço uma pessoa fica esgotada e vê-se obrigada a reabastecer energias. Que é como quem diz, tive que ir comprar uns nachos com queijo!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens