Então Parabéns....

“C’est pas possible” disseram os franceses que passavam por ali e viram o marcador.  Corria a primeira parte e o resultado já era avassalador, inacreditável. Cinco golos em menos de 30 minutos. Seria mesmo possível???
Depois do quinto golo deixei de olhar para o “Mineiraço” e passei a olhar para as pessoas. Era curioso ver como parecia uma cena dos apanhados. Quem passava por ali e dava uma espreitadela pensava estar a ver mal. Chamava os amigos para confirmar, tirava os óculos, limpava, voltava a pôr, chegava o nariz mais à frente buscando a nitidez do ecrã.   Mas  cenário era negro. 
A comida perdeu importância, as bocas abriam-se mas era para engolir espanto com incredulidade  à brasileira.
E o surreal expandiu-se à maior derrota de sempre da Canarinha. A maior abada alguma vez vista num jogo do mundial. A Alemanha não teve dó nem piedade. O Brasil não teve nada de nada.
Um vexame, um desastre, uma vergonha para os anfitriões.  Até os alemães ficaram com pena.
Eu achava que o 4-0 contra Portugal tinha sido mau. Eles achavam que  o 2-1 com o Uruguai na final de 50 no Maracanã tinha sido o pior que lhes podia passar.
Enganámo-nos todos.
E com esta fatídica derrota de 7 golos a 1, entrei no meu vigésimo oitavo aniversário.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens