O meu mundial

Hoje começa o mundial de basket em Espanha. Ninguém sabe. Ninguém quer saber.
Não há cerimónia de inauguração no estádio principal retransmitida em 200 países.
Portugal não joga.
Não há fotografias no instagram nem estados altamente patrióticos no facebook.
Não há ninguém a moldar melâncias com as caras dos jogadores.
A Shakira não fez uma canção. (O que não que dizer que não haja uma canção, já vão ver...)
A televisão não anda a seguir a seleção desde o pequeno almoço até às pausas para ir à casa de banho.
As pessoas não estão a combinar nada para ver o Brasil – França, mais logo.
É chocante ver a falta de mediatismo que tem o mundial de basket em comparação com o de futebol.  Até mesmo sendo em Espanha, um país onde a modalidade tem uma representação forte. Um país cheio de jogadores na NBA e equipas sempre presentes na Final Four da Euroleague.
Ninguém sabe. Ninguém quer saber.
Se não fosse por medirem dois metros, os jogadores de basket passariam completamente despercebidos.
O meu pai jogava basket. Eu joguei basket. A minha irmã jogou basket.
Gosto muito mais de basketdo  que de futebol e por isso neste blog vai haver mundial de basket! 
E, obviamente, vamos estar na torcida da Canarinha com especial carinho pelo meu amigo Marcelinho #9.


VAI BRASIU SIU SIUUUUU!!!!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!