Ale's NY GUIDE- Chapter 1 - Welcome!

“Start spreading the news, I am leaving today, I want to be part of it, New York, New York...”
Infelizmente, não estou a caminho do aeroporto. Estou na cama, com a sensação de que são 8 da manhã apesar do relógio indicar duas da tarde.  Aterrei  ontem em Barcelona, passados 6 dias na minha cidade preferida. Depois de ter vivido em NY, já não há aquela excitação máxima com cada passo e, no entanto, cada passo continua excitante.  E são esses passos de quem já sabe bem onde vai que vos quero contar. Uma espécie de mini blog-guide pela Big Apple completamente grátis e totalmente subjetivo aos meus critérios.  
Enjoy!
1      
      Como chegar, verdadeiramente, a NYC:

Delta. Já voei com muitas companhias e nunca me senti tão vip viajando em economy class. O mais vip que me tinha sentido foi com a Swiss air, porque dão chocolates. Mas a Delta airlines tem um ecrã particular para cada passageiro e a maior seleção de entretenimento on flight. Filmes, séries, shows, documentários, música, jogos.  Tudo grátis e tanta variedade que nem parece verdade. Quer fazer um sudoku ou uma partida de trivial? Eles têm. Quer ver uma comédia, um filme de terror, um filme de ficção científica, um filme para crianças, a sua série preferida da HBO, um documentário sobre pinguins ou sobre do Neymar? Eles têm.  Quer ouvir música brasileira, rap, música clássica ou Shakira? Eles têm. E o entretenimento só para quando o avião toca no chão.  A comida é tão má como em qualquer outra companhia e as horas de voo são as mesmas,  porém, o tempo passa muito mais rápido e divertido, tanto que, depois de  8 horas de voo eu não me importava que demorasse um pouco mais, só para acabar de ver o About Time.  Mas senti-me satisfeita (até chorei um bocadinho) por ter visto a season finale do How I met your mother, coisa que em Espanha ainda nem estreou.  
A sério, Delta! E os voos de longo curso nunca mais serão a mesma coisa. É que até o vídeo de segurança é bom de ver!   



A primeira coisa que uma pessoa deve saber quando chega a NY, é que vai demorar aproximadamente uma hora até conseguir sair do aeroporto, já que terá de passar por 2 controlos de segurança e recolher a bagagem. Há também uma nova medida de segurança que consiste em revistar telemóveis, computadores e todos os aparatos eletrónicos que viagem connosco na bagagem de mão, portanto é imprescindível que tenham um mínimo de bateria para que se possam acender.  Caso contrário serão confiscados e, convenhamos, é um bocado chato ficar sem o telemóvel antes de poder fazer uma única selfie na Big Apple.  
Passadas estas inspeções de boas vindas,  há que contar com outra hora (com muuuuito otimismo) para chegar, realmente, a NY,  desde o aeroporto JFK.  Nas vezes anteriores optei por transfer e carro e, em ambos os casos, demorei mais de duas horas a chegar à cidade. Sim, duas horas, o trânsito infernal não acontece só nos filmes!  
De modos que desta vez fui com o Airtrain até Jamaica station e daí apanhei o comboio até Penn Station et voilá! Em tão somente uma hora e por 10$ estava no Madison Square Garden (e atenção, isto foi com a tarifa especialmente mais cara de hora de ponta que, a bem da verdade, é a quase toda a hora). Os bilhetes compram-se nas máquinas, primeiro tem de se comprar o Metro Card e depois carregá-lo. Há plaquinhas por todos os lados a indicar o caminho para os comboios e também nunca falta gente a quem perguntar informações. É fácil e barato, praticamente um LIDL da locumoção!
A partir do Madison Square Garden/Penn Station há metros, comboios e táxis para todas as direções. Ah, os taxis! Os táxis são, provavelmente, o bem mais escasso de Nova York. Em sítios concorridos, ninguém nos tira uns bons 20 minutos de fila ou de andar à deriva com a mão pelos ares, a tentar sorte. Por isso a aplicação Uber está a ser um imenso ssucesso, é só pedir que o Uber vem em 5-10 minutos, avisa-nos quando chegou e cobra diretamente pelo telemóvel, através do qual nos pede uma fotografia do cartão de crédito. O único senão é que o uso desta aplicação requer internet e talvez não compense o custo do roaming.

Uma vez conseguido o nosso primeiro táxi ou Uber, chegámos verdadeiramente a NY!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens