Ale's NY GUIDE - chapter 3 - Eating (part 2)

O prometido é devido, o jantar está servido:

Para  jantar, vamos reservar uma parte considerável de budget, vestir-nos a rigor e ir a um sítio onde, muito provavelmente, nos encontraremos com atores de cinema, Dj’s, modelos ou, com  o Leonardo Di Caprio himself. O Tao Downtown é um restaurante “chique a valer”, como diria o caricato Dâmaso Salcede. O espaço imenso contrasta com o ambiente acolhedor, sob a benção de um Budha gigante. A cozinha é asiática e a interpretação do menú, extenso a valer, leva tempo a digerir. Há sempre espera para as mesas, não importa o dia da semana, e é imprescindível reservar. É caro, pois claro que é caro, mas uma noite não são noites e esta sabe mesmo bem! Há dois Tao em Ny, mas o mais concorrido, por ser mais novo, é o Tao Downtown.










Depois (e antes) de jantar no Tao Downtow, há que economizar. O quenão exclui continuar a ir a sítios frequentados pelo Leo Di Caprio. Vai daí podem ir ao mítico Shake Shack Burger. Aparenta ser um banal quiosque de jardim, mas a longa fila deixa adivinhar que não é um lugar comum.  
É um daqueles sítios que ninguém sabe muito bem como é que ficou famoso e, não obstante,  é a Estátua da Liberdade dos hamburgers e inverteu o conceito de fast food. As pessoas chegam a ficar uma hora à espera para comprar um hamburger e umas batas fritas de take away e comer na esplanada, se tiverem a sorte de arranjar lugar.  

(A fila)

É tão sofisticado que nos dão um aparelho que vai tremer e acender uma luz intermitente quando o nosso pedido estiver pronto. Confesso que não achei o hamburger nada do outro mundo, mas as batatas fritas com queijo foram as melhores que já comi na minha vida e voltaria a ficar na fila o tempo que fosse preciso, só para repetir as batatas com queijo!
No Shake Shack de Madison Square Park, come-se por menos de 10$ e às vezes vislumbra-se o Leo, por breves minutos apenas, porque ele gosta de fast food da maneira tradicional: rápido!




Outro sítio muito NY e muito barato é o Macbar, no Soho. Ainda que o nome insinue uma loja da Apple, o Macbar é um pequeno take away de mac and cheese. Em NY, o macarrão com queijo rivaliza com o hot dog e com o hamburger. Portanto, não é de estranhar que alguém tenha tido a brilhante e valiosa ideia de fazer um santuário do mac and chesse, onde podemos escolher o tradicional, ou meter-lhe 4 queijos, lagosta, pedaços de pato e troços de bife. Sinceramente, tanto faz que ingredientes extra escolhemos, porque o sabor essencial a macarrão e queijo sobrepõe-se a todos os outros. Como, aliás, se nota pelo cheiro aqueijado que aromatiza o macbar. Com muita sorte e uma peqena dose de paciència,  até haverá uma mesinha livre para comer o mac and cheese  mesmo ali, quentinho e acabadinho de fazer!


Mac and cheese de pato, à esquerda, e de lagosta, à direita.

Por último, duas rápidas recomendações para comer a todas as horas. Uma delas, literalmente a todas horas. O Café L’Express está  aberto 24 horas todos os dias na Park Avenue, um pouco acima de Union Square. Tem pratos de almoço, pratos de jantar e um menú especial de brunch, bem como bebidas quentes e um bar. É, definitivamente, o place to be naquelas madrugadas de jet lag, ou de ressaca, ou de pura gula.




Outro sítio bom a todas as horas, seja brunch dinner ou lunch, mas sem horário ininterrupto, é o Félix. Um clássico do Soho e das minhas incursões pela cidade. Sempre que vou a NY vou ao Félix. Porque tem uma bandeira do Brasil à porta, porque gosto do estilo bistrot e porque adoro o steak tartar. Porque se tornou a minha pequena tradição gastronóica e agora não a posso quebrar!



Posto isto, só  me resta dizer, bom apetite!
P.s - E não se esqueçam de deixar propina, 20% minimo! 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens