O último dia de Verão

O Verão está condenado a acabar, uma vez, todos os anos. É cruel mas é assim, uma pessoa tem que se mentalizar e conformar com essa dura realidade. Ou então, mudar-se para Miami.

Todas as previsões meteriológicas anunciavam tempestade. Não só chuva, não, TEMPESTADE, para os próximos dias. Foi, pois, uma agradável surpresa acordar esta manhã e constatar, precisamente, zero nuvens no céu. Hesitei. Andava a almejar um dia assim desde o meu regresso de NY, há mais de uma semana. Mas seria mesmo verdade? Não girariam os ventos, repentinamente, para trazer o temporal? Não estaria frio? Não haveria demasiada gente na praia por ser Sábado?
Mas e se este fosse o último dia de Verão?! A última oportunidade para estender o paréu na areia e deixar o sol fazer o resto?
Deixei os meus anseios à espera na sala de estar, calçei as havaianas e fiz-me ao metro.
A praia estava vazia. Não porque estivesse frio, ou vento. Em parte, porque já não é temporada alta e, de outra parte, porque as pessoas levaram com tanta chuva na cara este ano que agora estão descrentes, como eu estava esta manhã. O que é ótimo! A praia estava maravilhosa, havia espaço de sobra, respirava-se calma e tranquilidade com maresia e sal.
Os raios vertiam a proporção ideal de sol, num ângulo de céu mais que perfeito.
Soube tão bem, que arrisco dizer que foi o melhor (último) dia de praia deste Verão.






Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens