À rasca...

Sexta à noite houve jogo. De Basket. Que é do melhor que há, mesmo não sendo da NBA.
Armani Jeans Milano contra o FC. Barcelona, jogo da Euroliga, emoções fortes.
Na primeira parte os da casa deixaram-se levar e os pontos subiram a quase 20 de diferença. A derrota parecia eminente. Mas eu já sei o que é que a casa gasta e, normalmente, é  assim, começam a jogar mal e acabam bem. E quando começam bem, acabam mal.
Digamos que não é uma equipa que prima pela consistência no seu jogo.
Portanto, tal como eu havia previsto, no fim do terceito período já estavam à frente do marcador por um ponto. E os últimos 10 minutos passaram, tensos,  na corda bamba dessa diferença: ora ganha o Barça por um ponto, ora ganha o Milão por um ponto. Triplo daqui, falta dali e eu aflitinha para ir fazer xixi. Mas não havia maneira de sair dali sem ser atacada por todas as pessoas que tinha de atravessar para chegar à casa de banho, e depois, para me voltar a sentar.
Foram momentos de sofrimento para todos. Os treinadores, principalmente o italiano que parecia um fantoche possúido pelo diabo, descabelavam-se. Os jogadores esfolavam-se dentro do campo, o público sustia a respiração e eu fazia o que podia para acalmar as minhas eminências fisiológicas.
Não foi fácil, mas consegui... e nos derradeiros 20 segundos, o Barcelona ganhu por três pontos.  


Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens