Natal na Revista

No dia de Natal, entre tartes, tortas, mousses, chocolates,  bolos, lampreias de ovos, perús, bacalhaus, galinhas recheadas e carne de porco em vinha de alhos, pusemos os talheres de lado durante umas horas e fomos ao teatro.
Portugal à Gargalhada, a nova revista do la Féria, foi o aperitivo ideal para digerir o Natal com  alegria (e uma pitada de carne de porco em vinha de alhos que insistia em mandar suspiros pelo esófago acima).
Rir é sempre o melhor remédio, a melhor terapia e até mesmo a melhor protecção de estômago. Nunca se viu ninguém a rir e a sofrer de dôr de barriga ao mesmo tempo.
Não é um musical da Broadway, está claro, mas é o que se faz por cá e merece reverência, se considerarmos a escassez de apoios à cultura e o público em decadência. A idade média dos espectadores rondava os 65 anos.  O que é uma pena, por este andar em duas décadas já não há Revista, nem teatro, porque não haverá ninguém para ir ver.  A meia dúzia de pessoas que lá estavam, com menos de 50 anos, não chegam para encher uma sala.
Se é verdade que não achei os textos fantásticos, também é verdade que adorei os figurinos e as músicas e vibrei com a interpretação. A Marina Mota continua em grande, a Maria João Abreu não falha, o José Rapouso é todo ele uma comédia e o Joaquim Monchique como Amália Rodrigues fez virem-me as lágrimas aos olhos de tanto rir. Era a cena de abertura do segundo acto, no Panteão Nacional.  Gostava de a poder rebobinar so para me escangalhar a rir outra vez e repetidamente, aproveitando que rir não engorda, aliás, até exercita os abdominais.
Houve vários momentos cheios de graça, sagacidade e actualidade. Mas aquela cena foi a minha predilecta. Até a fui procurar no Youtube para vos mostrar, mas sem sucesso.
Portanto se quiserem ver, vão mesmo ter de ir ao Politeama.

E se forem , vá, não sejam sovinas e comprem o programa!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!