Bom ano!

Os segundos, os minutos, as horas, os dias, as semanas, os meses, os anos... Inventámos uma unidade de medida da vida, chamámos-lhe tempo e demos-lhe significado. 
Maquilhámos o tempo com sorrisos e ele esborratou o eyeliner com lágrimas, mas deixou-nos as lembranças permanentes e os sonhos a longo prazo. 
Soam as badaladas e eles estão ali, as lembranças e os sonhos, embrulhados na esperança que a partir das 00.00 começamos outra vez. As páginas estão em branco e os lápis estão afiados (ou o computador está carregado e as teclas estão expectantes). Tudo é possível. O céu é o limite!
A lua não sabe de nada, as estrelas brilham da mesma maneira que outra noite qualquer e o sol vai voltar a nascer pelo mesmo lado, indiferente ao tchin-tchin dos desejos que ecoa pelas ruas.
Mas nós sabemos que os fogos de artifício estilhaçaram o céu e que cada pessoa agarrou um pedacinho. Esperemos que dê sorte e que possa ser tão imenso como queremos.

Feliz 2015 a todos! 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!