Eu sabiaaa!

Ora eu bem disse que era estranho a Irina não ter ido à  Bola de ouro . Disse, ou não disse?!
E agora cá está, notícia confirmada por tudo o que é imprensa cor de rosa. O Deus do futebol e a musa da moda estão, oficialmente, separados.
Googlei, assim por alto, e uns dizem que foi porque a Irina não pode ter filhos, outros culpam a má relação com a família dele. Acho a segunda bem mais provável do que a primeira, a Irina não encaixava no retrato familiar dos Aveiro nem com pregos. De um lado as pimbalhocas das manas Ronaldas, do outro a Dona Dolores, cujo nome fala por ela, e pelo meio os cunhados com cara de mafiosos. Não devia ser uma vida fácil, explicar às manas porque não devem combinar estampado de tigreza com botas vermelhas, ou usar números de roupa abaixo do seu tamanho.
Ainda assim, não percebo porque é que a relação não pode, simplesmente, ter acabado. Sem uma razão em concreto, mas por um conjunto de circunstâncias. Nem muito menos, porque é que parece primordial saber os meandros dos motivos que os levaram a separar-se. Aposto que há mais pessoas informadas sobre a separação do Cristiano Ronaldo e da Irina Shayk, do que sobre as eleições antecipadas da Grécia e as inerentes consequências para a União Europeia.
De qualquer maneira, esta ruptura é uma péssima notícia para todo o mulherio solteiro, contrariamente ao que possa parecer à vista desarmada. Sim, o Crisitnao está livre.
Mas, minhas amigas, se a Irina Shayk está no mercado, nós reles mortais sem olhos verdes, nem lábios suculentos, nem curvas esculturais à volta de 1.80m de altura, nunca vamos ser a primeira opção de ninguém.  
As coisas são como são.

E a culpa é da Dona Dolores!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!