Brodas Bros em "Concierto Concepto"

Se há sítio onde gosto de ir é ao teatro!
Os meus pais incutiram-nos o hábito desde pequenas e eu, felizmente,  também soube apreciar quando as peças deixaram de ter abóboras transformadas em carruagens a descer do teto. Mas lembro-me até hoje do tremendo impacto desse momento, na peça Cinderela, quando não deveria ter mais de 6 anos e fiquei fascinada para sempre. Para mim, o teatro vai sempre ser o sítio onde acontecem coisas mágicas. 
Tal como há dias escrevi aqui sobre as palavras, o teatro também tem essa capacidade camaleónica de ser muitas coisas diferentes de cada vez, e às vezes, em simultâneo. Uma metamorfose ambulante, como cantava o outro.
Quarta-feira foi dia de première no Teatro Coliseum de Barcelona. Troquei as luvas de boxe pelo “Concierto Concepto” dos Brodas Bros e não me arrependi.  (Não se preocupem se não estiverem a ver quem são, eu também não conhecia).
Mesmo não sendo a Madonna, a sala estava cheia, o que não deixou de ser uma agradável surpresa, conhecendo as ruas da amargura por onde se arrasta a cultura.
Sentámo-nos nas cadeiras a que gosto de chamar presidenciais,  precisamente no meio  da primeira fila do primeiro balcão.
O “Concierto Concepto” é um show dirigido, produzido, realizado, cantado e dançado por pessoas cá da terra, com uma base de hip hop e batucada sobre a qual constroem efeitos especiais, improvisações e muito humor.  É uma história que, não tendo um enredo de guião, nos deixa completamente enredados na surpresa do que virá a seguir. As pernas e os pés não ficam indiferentes, quase como se as cadeiras tivessem vida própria.  As nossas mãos ganham um ritmo anarquista que nos faz divagar nas noções do tempo.
Até que chega o gran finale! Forte e contagiante, com todo o peso de um sambódromo no placo do pequeno teatro Coliseum.
O “Concierto Concepto” dá umas quantos voltas à palavra teatro e ao singular significado de concerto, é um bocadinho de ambos e muito de si mesmo, impossível de catalogar.
Se alguma vez se cruzarem com os Brodas Bros, vão vê-los porque vale a pena.

Enquanto isso,recomendo todas as idas ao teatro possíveis, porque ir ao teatro faz bem à alma!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens