Mazurek!

Quando já tinha dado a Páscoa por liquidada, uma colega de trabalho polaca trouxe um bolo de Páscoa típico da Polónia, o Mazurek. Assim, de repente, devo confessar que aquilo não era o bolo mais bonito do mundo. Meio desajeitado coitadinho, com o recheio a sair por fora, sem nenhum decoro. Mas estava ali mesmo à frente e eu não sou pessoa de rejeitar um bolo só porque é feio. Aliás, não existe no mundo uma razão matematicamente válida para que eu cogite negar-me a provar um bolo.  E ainda bem que assim é porque, meus amigos, o Mazurek é o melhor bolo de sempre! Sem querer ofender a minha mãezinha, mas aquele bolo tinha tudo o que eu gosto: bolacha crocante, cobertura e meandros de chocolate e recheio de leite condensado. Depois também tinha que dar um ataque diabético, mas só uma vez ao ano não faz mal, que sobram todos os outros dias para comer salada de quinoa com tofu e algas.  

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens