Temporada inaugurada

Foi uma decisão fácil: e porque não hoje? O sol está mesmo a pedi-las, o tempo não tem mais nada importante para fazer e as sandálias estão na porta à espera, ansiosas. O vestido era de alças e multiusos, pelo que servia perfeitamente.
O primeiro dia de praia é sempre uma ocasião marcante, por muito que se repita todos os anos. 
Realmente não há grande coisa para contar, apanhámos o metro, subimos pelo paseo Joan de Borbón até à Barceloneta, estendendo o nosso caminho um pouco mais, até a Hotel W, porque é uma zona mais sossegada.
Estreei biquíni novo e um páreo verde que me trouxeram de Bali. De resto, a praia estava igual a si mesma. A areia continua cheio de grãos e o  Mediterrâneo conserva o sabor a sal.  Não havia ondas , não havia muita gente, se bem que em Barcelona podemos sempre contar com pessoas de idade avançada a luzir palmito, que é como quem diz, a fazer nudismo.  Não entendo muito bem a lógica, eu pessoalmente acho que com 70 anos não vou querer andar por aí de bundinha ao léu. Talvez porque fosse algo impensável quando eles eram jovens agora o apreciem tanto esta falta de pudores. Top less há muito, a raridade é ver alguém com a parte de cima do biquini posta. Mas nudismo, são maioritariamente pessoas idosas. Vira-se a cabeça e olha-se para o outro lado, evitando algumas imagens frontais mais chocantes, e todos felizes.
A água estava gelada, tanto que doía no corpo, mas sem banho de mar com mergulho incorporado não seria um verdadeiro primeiro dia de praia!






Comentários

Mensagens populares deste blogue

O síndrome de Bridget Jones

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens