O Verão

Que dizer desse calor que nos incentiva à preguiça em estado puro? Que dizer do sol que nos derrete até as dúvidas mais bicudas da alma? Que fazer com o suor de vida que escorre pelo corpo sem pedir autorização?
Misturar tudo e deitá-lo ao mar, num mergulho, na sétima onda, em jeito de pedido de desejo a Iemanjá.
Praia e piscina são as duas opções possíveis de debater nesta altura. As janelas abertas são indiscutíveis, a menos que o ar condicionado esteja no on.
O tom da pele, intenso, diz tudo, sem esperar pelas perguntas.
Os suspiros das estrelas ecoam nos sorrisos despidos, frisando que ninguém usa casacos.
Damos corda às sandálias, contamos os grãos de areia perdidos pelo chão da casa, separamo-nos em definitiva do edredom e comemos melancia em deliciosos tragos, como se fosse o maior prazer deste mundo.

E assim, anestesiados desse espírito de dolce far niente, gozamos da melhor estação do ano.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já cá estou outra vez, desculpem a demora...

Um fim de ano especial, com festa no Palácio Real!

Aproveito o 8 de Março para dizer que as mulheres deviam ganhar mais do que os homens